Beleza e Saúde

Implante contra calvície

Neste mundinho hipermoderno, fui saber com o queridinho cirurgião plástico Davi Pontes (FOTO), CRM 11052, membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia, quando as pessoas são indicadas ao implante capilar, porque agora parece que virou moda, todo mundo com queda de cabelo, uns mais, outros menos. E o problema atinge cada vez mais mulheres. “O momento ideal para fazer o implante é quando a calvície atinge a auto-estima e a personalidade do pacientes, prejudicando o relacionamento social”, afirma ele, que é lindo de viver, como diria Hebe Camargo.

O cirurgião explica que, nas mulheres, o tipo de calvície mais comum é a alopecia androgenética (herança genética). “Em um estudo com 1.008 mulheres calvas, a alopecia androgenética feminina foi detectada em 3% das mulheres de 20-29 anos, 16-17% das mulheres com idade entre 30-49 anos, 23-25% das mulheres com 50-69 anos, 28% das mulheres com idade entre 70-79 anos, e 32% das mulheres com idade entre 80-89 anos”. Nos marmanjos, já aos 20 anos de idade, tadinhos, sofrem com a incidência de 20% do problema. “Na faixa dos 40 anos sobe para 40%”. Ou seja, os homens perdem os cabelos mais cedo e mais rápido do que nós, mulheres.

A cirurgia para fazer nascer cabelo, digamos assim, consiste em relocar (colocar de novo) unidades foliculares retiradas de uma área doadora do próprio paciente, “geralmente os fios são retirada da parte de trás ou dos lados da cabeça, para as áreas calvas ou afinadas” (fios ralos). “Os folículos, uma vez transplantados, garantem a continuidade de produção de cabelo, durante toda a vida do paciente”, acrescenta Davi Pontes.

Após o implante e “uma vez que o cabelo comece a crescer, haverá uma progressiva melhora cosmética, que irá continuar por até 12 a 15 meses, após a cirurgia”. O cirurgião indica antes da cirurgia, o paciente deve usar shampoo prescrito pelo médico. “O produto fará uma limpeza suave, sem irritar o couro cabeludo, à medida que elimina o excesso de oleosidade e reduz a flora bacteriana, preparando a região doadora e receptora”, diz o cirurgião. Já depois da cirurgia, o paciente terá de usar spray de limpeza pós-operatório.

SERVIÇO

Clínica de Estética Splendere

Av. Senador Virgílio Távora, 1721 – Aldeota

Tel.: (85) 3244-4545