Beleza e Saúde

CICATRIZAÇÃO DA MASTOPLASTIA

2405CS2504

O cirurgião plástico Régis Pinheiro diz que as cirurgias de redução ou correção de ptose das mamas sempre deixam cicatrizes. “A forma, o tamanho e a posição variam de acordo com a técnica empregada, o volume e os excessos de pele e tecido mamário e a qualidade da pele, dentre outros”. Atualmente as técnicas mais comuns deixam as cicatrizes mamárias em forma de “L”, “T” invertido ou ao redor da aréola “que adquirem, com o tempo, o aspecto de uma linha de tonalidade semelhante a da pele, localizadas em áreas que possam, na maioria das vezes, ser encobertas pelas vestes de banho”.

As cicatrizes das mastoplastias de aumento dependerão do tipo e formato das mamas e do que se deseja com a cirurgia. Assim, nas mamas que não apresentam ptose (queda) associada, as cicatrizes poderão ser posicionadas no sulco submamário (formato horizontal) ou na transição da pele da aréola com o restante da mama, em forma semicircular. “Já nas mamas ptosadas há que se corrigir a queda com o reposicionamento superior dos tecidos após a colocação das próteses”, explica Régis Pinheiro. Nesses casos, as cicatrizes serão de acordo com a necessidade de acomodação dos tecidos mamários.