Beleza e Saúde

Médico endocrinologista e nutrólogo Daniel Frota tira nossas dúvidas sobre o consumo de açúcar

OPINIÃO DE QUEM ENTENDE

Médico endocrinologista e nutrólogo Daniel Frota (CRM 12244) tira algumas dúvidas sobre ficar 30 dias com restrição no consumo de açúcar, o que isso pode causar no nosso corpo e se o açúcar causa dependência similar ao consumo de drogas.

ROBERTA FONTELLES PHILOMENO – O que acontece com o corpo quando passamos pela restrição de açúcar por 30 dias?

DANIEL FROTA – O açúcar não é alimento, é carboidrato simples, sem nutrientes, e nosso corpo acaba viciado nele. Quanto mais consumimos, mais ficamos viciados nele.

RFP – As pessoas que passam a não consumir açúcar sofrem com síndrome de abstinência?

DF – A dependência do açúcar, de modo geral, é comparável à da cafeína, cigarro e álcool, uma dependência moderada. Com a restrição à substância, o corpo vai reagir com sintomas clássicos: ansiedade, insônia, irritabilidade… Para algumas pessoas, em que a dependência é maior, com compulsão, indicamos tratamento. A título de informação, um estudo de 2016, comparou a dependência do açúcar similar à da cocaína.

RFP – Qual a quantidade saudável do consumo açúcar por dia?

DF –  A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 5% do valor calórico de uma dieta, por dia. Aconselho, no máximo, o consumo de duas colheres de sopa de açúcar demerara, de coco (os melhores) ou mascavo, por dia. São produtos de baixo índice glicêmico, evitando picos de insulina. O açúcar refinado e cristal são os piores, elevam muito a glicose no sangue, por isso indico, no máximo, uma colher de sopa, ao dia.

RFP – Consumir açúcar é saudável?

DF – Aconselho evitar, ao máximo, o consumo de açúcar.