Blog do Leão

Fortaleza 0x0 Brasil – Cinto de castidade na lua de mel

508 94
Fortaleza continua sem nunca ter vencido uma partida de quartas na Série C

Fortaleza continua sem nunca ter vencido uma partida de quartas na Série C

Caros tricolores, a ansiedade que tomava a torcida tricolor antes de mais uma partida decisiva era semelhante a de um noivo apaixonado, que mesmo nervoso com o grande dia sabia que ao final da festa poderia se entregar à gloria. O problema é que nem o Castelão lotado funcionando como vasodilatador foi suficiente para o time tricolor ter forças para quebrar a virgindade da meta pelotense.

Agora senta aqui no meu divã, Chamusca. Vamos tentar entender essa brochada. Vamos lá:

1 – Ano passado o torcedor cantou a pedra desde o estadual. Era comum ver o alerta nas redes sociais: ” Rapaz, nós vamos perder o acesso por causa de goleiro…” , pois bem, tínhamos Zuba e Fernando Leal ( que cansou do banco e foi ser TITULAR na Série B), mas tinha o Ricardo pegando muito, defendendo até pensamento e coisa e tal. Resultado: fumo.

E em 2015, a bola da vez do alerta foi o lateral Radar. E nem precisou de redes sociais. Ele mesmo mandou o recado nos jogos contra Botafogo e Vila Nova, neste último até gol contra fez. Mas não, o papo era que o homem é bom marcador, sabe compor atrás, blá-blá-blá…  gooool do Brasil de Pelotas.

Pera aí, professor! Se levante não! ainda tem.

2 – Macho, pelo amor de Deus. Se a gente vai enfrentar um time que mais parece um ferrolho sem chave, com 950 jogadores dentro da área, e que o chute de longa distância poderia ser nosso desafogo, como é que se tem coragem de abrir mão dos tiros do Pio?? Se em minutos em campo, ele desferiu pelo menos três bolas que esfriaram a espinha dos caras, imagina em 180 minutos. Será o Benedito que uma não ia pra dentro?

E pra finalizar, essa história de que todo mundo faz gol, time democrático e tal. Muito legalzinho, mas chega uma hora que tem que ter o matador, o cara que deixa o zagueiro nervoso, porque se não tiver, a bola dos acréscimos corre o risco de cair no pé do zagueirão que mandará a branquinha às nuvens…

Vamos parar por aqui, senão vão me chamar de engenheiro de obra acabada. E eu estou longe de ser engenheiro no futebol, tô mais é pra rapariga de soldado que quanto mais apanha, mais ama.

Bola pra frente. Feliz Aniversário, Fortaleza Esporte Clube.

Em 2016, estaremos juntos de novo pro que der e vier. Um dia esse cabaço voa, num é de aço!