Blog do Leão

Fortaleza 1×1 Ríver – A meia-noite da carruagem

1374 29
Jean Mota abriu o placar, mas o Leão não segurou a vantagem

Jean Mota abriu o placar, mas o Leão não segurou a vantagem

 

Caros tricolores, tudo estava perfeito, parecia um conto de fadas. O estadual ganho sem emoção, vagas garantidas para 2017 em competições importantes e duas vitórias em cima do Flamengo. De repente, a estreia na Série C, competição que virou madrasta.

A empolgação pelos excelentes resultados e últimos triunfos transformavam, para a maioria dos tricolores, a partida contra o Ríver em vitória antecipada, como que por decreto. Espere aí, rapazim! Dê dois pulinho pra trás, que o jogo é jogado. O time piauiense, que eliminou o Goiás da Copa do Brasil, entrou no Castelão e disse:” – calma aí, num é assim que se esfola um bode não ( no caso, um galo), sente aqui e vamos conversar.”

Menos mal que a partida não foi presenciada pelo torcedor, foi um stress a menos. Mas ficou a lição, a mesma que o tal do futebol teima em ensinar e todos teimam em não aprender. Quando os três pontos não vêm, tudo aparece: a escalação errada, a postura indefinida, os passes errados, o goleiro caçador de borboletas, o lateral que não cruza certo e os gols perdidos.

Enfim, não somos carruagem e muito menos abóbora. É só o começo de uma história de páginas vindouras ainda em branco. Se será um conto de fadas com final feliz com a chuteira da Série B encaixando certinho no pé, só os ponteiros do relógio dirão.

Simbora, Leão!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=eyIrIcX-bhE[/youtube]

 

Fortaleza 1×1 Ríver

(Campeonato Brasileiro – Série C – 1ª fase – 1ª rodada – Grupo A);
Data: 23/05/2016 (segunda-feira à noite);
Local: Arena Castelão (Fortaleza – CE);
Arbitragem: MyrMayron Francisco dos Reis Novais, auxiliado por Ivanildo Gonçalves da Silva e Carlos André Pereira Sousa (todos do Maranhão).
Gols: Jean Mota 14 e Edu Amparo 36 do 2° tempo.

Cartões amarelos: Dudu Cearense, Jean Mota, Edimar, Pio (FOR), Almir Dias, Amarildo e Kássio (RIV).

Obs.: jogo realizado com portões fechados.

Fortaleza – Ricardo Berna; Felipe (Raylan), Lima, Edimar e Wilian Simões; Juliano, Pio, Dudu Cearense (Juninho), Jean Mota (Daniel Sobralense) e Everton; Anselmo. Técnico: Marquinhos Santos.
River – Dalton/ Tote, Paulo Paraíba, Rafael Araújo e Jadson; Amarildo, Kássio, Rogério (Índio) e Almir Dias (Edu Amparo); Vanderlei Francisco (Fabinho) e Eduardo. Técnico: Jeferson Magno Barbosa da Silva (Capitão).