Blog do Leão

Fortaleza 2×2 Atlético-MG – Artigo 288

301 19

Gabriel Dias foi a segunda pessoa mais influente no placar dentre os que estavam dentro do campo na Arena. Foto: Leonardo Moreira – FEC

 

Caros tricolores, conseguimos a proeza de perder dois pontinhos que já estavam dentro do nosso bolso. Jogando praticamente todo o segundo tempo com um jogador a mais, o time tricolor não conseguiu marcar o gol da tranquilidade e acabou sendo castigado no final do jogo com o empate mineiro.

As substituições pioraram e muito o bom desempenho do primeiro tempo. A entrada de Marlon no lugar de Osvaldo foi de ordem médica e acabamos perdendo nosso melhor atacante no jogo por um que nada produziu. A saída de Wellington Paulista para a entrada de Kieza foi burocrática e nada acrescentou. Mas foi a saída de Romarinho para a entrada de Felipe Pires que nos fez entender o porquê do Rogério insistir no Edinho e colocar Matheus Alessandro várias vezes em campo. Desculpe pelas críticas, professor. Agora tudo ficou claro.

Como já falei algumas vezes, não gosto muito de falar em arbitragem, mas tornou-se inevitável. Eu confio plenamente na integridade dos que trabalham na função, mas infelizmente confiança é igual a amor. Tem que ser conquistada, e lamentavelmente estão me fazendo pensar uma ruma de besteira e assim abalar este tão puro sentimento. Já são incontáveis as decisões erradas que nos prejudicaram durante este campeonato.

O lance faltoso em cima do atacante André Luis foi absurdo. A sorte dele é que há anos não existe mais o fosso ao redor do campo, senão ele teria parado lá dentro. Uma falta facilmente considerada para cartão vermelho, um lance que deveria ser analisado pela arbitragem, mas que o árbitro optou por errar duas vezes: não marcar e depois não analisar.

Tudo bem que o time foi incompetente e deitou no berço esplêndido do placar apertado, mas isso não nos dá o direito de ser operado.

Fica só mais um registro, mais um grito que não vai dar em nada. Espero que pelo menos o grito em coro de elogios àquele que pensa que ser o dono do apito é ser o dono da verdade habite sua mente na noite de sono dele, pois é a mais pura verdade, são uns dignos de fruta

.

Vamos em frente!