Blog do Maranhão

Sete cineastas anunciam boicote ao 21 Cine PE

733 2
Entre os realizadores que se retiraram das mostras competitivas do festival está o único representante cearense. Motivo alegado pelo grupo é a seleção alinhada a ‘golpe de estado’ no Brasil

O cineasta Arthur Leite, diretor do curta Abissal, único cearense selecionado para a 21ª edição do Cine PE,  retirou hoje seu filme do festival. Junto com ele, outros seis cineastas que concorreriam no evento decidiram boicotar a mostra de cinema. O motivo alegado para o boicote  coletivo foi a divulgação da programação completa do festival, que, segundo eles, “favorece um discurso partidário alinhado à direita conservadora e grupos que compactuaram e financiaram o golpe ao Estado democrático de direito ocorrido no Brasil em 2016. Para nós, isso deixa claro o posicionamento desta edição, ao qual não queremos estar atrelados”.

Além do filme de Arthur Leite, deixaram a competição o documentário pernambucano O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras, de Petrônio Lorena, que concorreria na categoria Longa-Metragem Nacional; os curtas nacionais A Menina Só, de Cíntia Domit Bittar (SC), Não Me Prometa Nada, de Eva Randolph (RJ), e Vênus – Filó a Fadinha Lésbica, de Sávio Leite (MG); e os curtas pernambucanos, que disputariam uma categoria específica, Baunilha, de Leo Tabosa, e Iluminadas, de Gabi Saegesser.

Um dos tais filmes alinhados à direita que está na Mostra Competitiva de Longas, a principal do evento,  é o documentário O Jardim das Aflições, sobre o filósofo conservador Olavo de Carvalho. Assinado pelo diretor Josias Teófilo, o longa é patrocinado por uma editora que está preparando uma biografia do deputado Jair Bolsonaro e por um site que defende o ensino domiciliar.

Além de O Jardim das Aflições, o Cine PE vai exibir fora da competição o filme Real – O Plano por Trás da História, de Rodrigo Bittencourt, um thriller que conta a história da  criação da moeda em 1993, no governo Itamar Franco.

Leia a íntegra da nota assinada pelos sete cineastas:

“10 de maio de 2017

Decidimos tornar pública a decisão, conjunta, de retirar nossas obras da seleção do XXI Cine PE Festival Audiovisual, a ser realizado entre os dia 23 e 29 de maio de 2017, na cidade de Recife. Apenas no dia 8 de maio, através de veículos de imprensa, tomamos conhecimento da grade completa dos filmes que foram selecionados para o festival.

Constatamos que a escolha de alguns filmes para esta edição favorece um discurso partidário alinhado à direita conservadora e grupos que compactuaram e financiaram o golpe ao Estado democrático de direito ocorrido no Brasil em 2016. Para nós, isso deixa claro o posicionamento desta edição, ao o qual não queremos estar atrelados.

Reconhecemos a importância do Cine PE Festival Audiovisual, do qual muitos de nós já participaram em edições anteriores. Esperamos poder participar de edições futuras e mais conscientes, condizentes com sua grandeza histórica e relevância para a formação de público do cinema brasileiro.

Assinam os representantes dos filmes abaixo listados:

Abissal – Ceará
A Menina Só – Santa Catarina
Baunilha – Pernambuco
Iluminadas – Pernambuco
Não me Prometa Nada – Rio de Janeiro
O silêncio da Noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras – Pernambuco
Vênus – Filó a fadinha lésbica – Minas Gerais”

Recomendado para você