Blog do Maranhão

25º MixBrasil divulga selecionados e homenageará Gus Van Sant

O festival trará o cineasta norte-americano Gus Van Sant ao Brasil pela primeira vez. Entre os curtas que participam da Mostra Competitiva há duas produções cearenses 

O cineasta americano Gus Van Sant será homenageado com retrospectiva e um prêmio pelo conjunto de sua obra

O Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, que este ano comemora a sua 25ª edição, irá fazer uma homenagem especial ao cineasta americano Gus Van Sant, que virá ao Brasil pela primeira vez. Considerado o maior evento cultural sobre a diversidade sexual da América Latina e um dos maiores do planeta, o Festival acontece de 15 a 26 de novembro, em São Paulo, e abrirá no dia 15 de novembro com a exibição para convidados do longa Me Chame Pelo Seu Nome (Itália / França) do diretor italiano Luca Guadagnino.

Inédito em São Paulo, o filme, premiado no Festival de Melbourne (Austrália) e selecionado para os Festivais de Sundance (EUA), Berlim (Alemanha) e Toronto (Canadá), narra a história do sensível e único filho da família americana com ascendência italiana e francesa, Elio, de 17 anos. O garoto está enfrentando outro verão preguiçoso na casa de seus pais na bela e lânguida paisagem italiana. Mas tudo muda quando Oliver, um acadêmico que veio ajudar a pesquisa de seu pai, chega.

O filme “Me chame pelo seu nome” abrirá o festival

O cineasta americano Gus Van Sant também estará na abertura e receberá um troféu pelo conjunto de sua obra, além de participar do MixLab Spcine no decorrer do Mix Brasil. O diretor ainda ganha uma retrospectiva dentro do Festival com a exibição de importantes títulos de sua cinematografia, entre eles seu primeiro longa, Mala Noche (1987), filmado em preto e branco e Garotos de Programa (1991), com River Phoenix e Keanu Reeves no elenco.

“Garotos de Programa” será exibido dentro da retrospectiva de Van Sant

Competição Nacional

Já no circuito nacional, o festival premiará com o Coelho de Ouro o melhor longa-metragem brasileiro. Os doze selecionados são

  • A Filosofia na Alcova, de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez (SP)
  • A Moça do Calendário, de Helena Ignez (SP)
  • Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos (SP)
  • Aos Teus Olhos, de Carolina Jabor (RJ)
  • Berenice Procura de Allan Fiterman (RJ)
  • Casa da Xiclet, de  Sofia Amaral (SP)
  • Guigo OffLine, de René Guerra (SP)
  • Intimidade Pública, de Luciana Canton (SP)
  • Luana Muniz – Filha da Luade  Rian Córdova e Leonardo Menezes (RJ)
  • Meu Nome É Jacque, de Angela Zoé (RJ)
  • Música para Quando as Luzes se Apagam,  de Ismael Caneppele (RS)
  • Serguei, O Último Psicodélico, de Ching Lee eZahy Tata Pur’gte (PA)

Como já é tradição no Mix Brasil os curtas-metragens nacionais também concorrem ao Coelho de Ouro e Prata em diversas categorias. Este ano foram selecionados 20 filmes que estão representando as cinco regiões do Brasil. São eles:

  • Afronte, de Bruno Victor e Marcus Azevedo (DF)
  • Ainda Não, de Julia Leite (SP)
  • Aquela Estradade Rafael (AM)
  • Cachorro, de Gustavo Vinagre (SP)
  • Dandara, de Flávia Ayer e Fred Bottrel (MG/CE)
  • Estamos Todos Aqui, de Chico Santos e Rafael Mellim  (SP)
  • Inocentes, de Douglas Soares (RJ)
  •  Luiza, de Caio Baú (PR)
  • Minha Única Terra é na Lua, de Sergio Silva (SP)
  • Na Esquina da Minha Rua Favorita com a Tua, de Alice Name-Bomtempo (RJ)
  • Namoro à Distância,  de Carolina Markowicz (SP)
  • O Porteiro do Dia, de Fábio Leal (PE)
  • O Quebra-Cabeça de Sara, de Allan Ribeiro (RJ)
  • Pele Suja Minha Carne,  de Bruno Ribeiro (RJ)
  • Sam, de Miguel Moura (RJ)
  • Stanley, de Paulo Roberto (PB)
  • Tailor, de Calí dos Anjos (RJ)
  •  Vaca Profana, de René Guerra (SP)
  • Vando Vulgo Vedita,  de Andréia Pires e Leonardo Mouramateus (CE)
  • Vênus-Filó a Fadinha Lésbica, de Sávio Leite  (MG) 

Recomendado para você