Blog do Maranhão

A definição de contos de fadas foi atualizada

O anúncio do casamento do príncipe Harry com a atriz Meghan Markle trouxe mais que um lufada de contemporaneidade à realeza britânica e suas pomposas tradições. O próximo enlace real levará o século XXI para o coração do Palácio de Buckingham. Além de plebeia, a noiva do caçula de Diana é norte-americana, divorciada, feminista, filha de mãe negra e três anos mais velha que seu consorte (ele tem 33 e ela 36 anos de idade). Não é de hoje que é engajada em campanhas de empoderamento feminino, em prol da igualdade de gênero, na defesa do acesso à água limpa em países miseráveis e contra o trabalho escravo.

Como se tais credenciais ainda não fossem suficientes, Meghan é orgulhosa de sua origem afroamericana e faz questão de se declarar mestiça.O primeiro casamento inter-racial da Coroa será também a primeira união oficial entre um herdeiro do trono britânico com uma norte-americana (há 80 anos, o rei Eduardo VIII precisou renunciar ao trono para poder casar com a estadunidense Wallis Simpson).

Não deixa de ser curioso que tamanho choque na família da rainha Elizabeth II parta justamente de Harry, o rebento mais identificado com Lady Di – enquanto seu irmão William é comumente associado ao pai, Charles. Assim como a mãe, Harry parece ter o signo da revolução a nortear-lhe o rumo.

Émerson Maranhão é Editor de Conteúdo do Núcleo de Audiovisual

 

Recomendado para você