Blog do Maranhão

Pabllo, ela é o cara!

Tão grande quanto o sucesso da cantora Pabllo Vittar neste Carnaval talvez só o incômodo que ele causou e cause. Ele, o sucesso, fique claro, não a drag queen. Pabllo, literalmente, lacrou! Estampou a capa de uma das principais revistas semanais do País, puxou trio elétrico na folia de Salvador, foi destaque da escola de Samba Beija Flor, no Rio de Janeiro; recebeu um cachê quatro vezes maior que o de Cléo Pires para fazer presença vip em um camarote na Sapucaí, e esteve entre as três celebridades mais mencionadas no Twitter durante o Carnaval (as outras duas foram Anitta e Bruna Marquezine).

O apurado não é pouco, convenhamos, ainda mais para quem só se tornou conhecida na folia de 2017. Tamanho lacre implicou uma reação oposta e de igual intensidade como há muito não era vista por estas plagas. Gongar Pabllo virou passatempo preferido dos incomodados com sua performance. E este é o ponto. Apesar de toda a camuflagem que essas pessoas usam em seu discurso, não é possível esconder as reais motivações.

Pabllo não incomoda tanto porque canta mal ou é desafinada (como muitos argumentam e querem fazer crer). Assim fosse, haveria uma fila enorme de outros na sua frente para serem criticados. A verdade é que Pabllo incomoda por fazer sucesso esfregando sua não-binaridade de gênero na cara do público.

Pabllo Vittar não é mulher, não é trans, nem se passa por ou se diz. Sua condição masculina está explícita no nome artístico que orgulhosamente ostenta. No entanto, é sua persona feminina que brilha sob os muito holofotes. Ainda assim (e aqui faz-se imperioso o retorno de uma partícula adversativa), Pabllo não se furta a exibir sua anatomia masculina quando está no palco. O figurino feminino revela, propositadamente, a ausência de seios, ou o volume na parte frontal do maiô, enquanto a parte traseira está enfiada entre as nádegas.

Qual Chacrinha, o comunicador, Pabllo veio para confundir, não para explicar. Ninguém pode acusá-la de querer ser o que não é, como costumam fazer os intolerantes às diversidades. E, mesmo assim, seu sucesso é retumbante. Para isto não existe perdão. Daí a perseguição que agora sofre (e para qual não dá a mínima, frise-se). Mal sabem seus detratores que toda explicação possível está contida em seu enunciado: Ela é A PabllO Vittar. E ponto.

 

ARCO-ÍRIS

O estilista Christopher Bailey se despediu da Burberry com um desfile fechativo (para dizer o mínimo) na Semana de Moda de Londres. À passarela, ele levou o Rainbow Check, Xadrez Arco-íris em tradução livre, a nova interação do símbolo mais icônico da grife e desenvolvido como parte da dedicação de Bailey às comunicades LGBTQ+. Luxo! Para ver os looks do desfile bafônico da Burberry:

 http://blogs.opovo.com.br/blogdomaranhao/2018/02/17/burberry-enche-passarela-de-arco-iris-simbolo-de-movimento-lgbtq-confira-looks/

 

ARCO-ÍRIS 2

Por falar em Semana de Moda de Londres (e em LGBTXYZ) outra grife que chamou atenção nas passarelas britânicas foi a Nicopanda, marca de Nicola Formichetti, ex-stylist de Lady Gaga, e que deixou a Diesel no começo do ano, que desfilou criações como esta aqui acima.

OUÇA ESSA

“DADAS OPORTUNIDADE A PESSOAS TRANS, ELAS TAMBÉM PODEM ASSUMIR POSIÇÕES DE LIDERANÇA”

Meredith Talusan, editora transexual da Them, revista LGBTQ da Condé Nast, durante talk show no 2º Encontro Folha de Jornalismo

NOTEENHAS

MAIS UM AVANÇO NO STF

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta semana a transferência de duas travestis para presídios femininos, “compatíveis com as suas identidades de gênero”. Esta é uma decisão inédita do STF sobre este tema. E apesar de não se estender a outras travestis, o entendimento pode embasar casos similares.

As duas estão detidas em presídio masculino em Presidente Prudente (SP) ha´um ano e meio e alegam terem sofrido ‘todo o tipo de influências psicológicas e corporais’. Uma delas divide uma cela com 31 homens.

 

JUSTIN OU JUSTINE?

Como é ser um menino preso em um corpo de menina? Essa é a pergunta que permeia a vida de Justine na graphic novel Justin, que a editora Nemo acaba de lançar no Brasil. O álbum da ilustradora Anne-Charlotte Gauthier, mesma autora de O enterro das minhas ex, mostra o caminho de um jovem, nascido mulher, até a conquista de sua identidade como homem trans. A obra aborda a questão em um álbum preto e branco, com 104 páginas e o preço sugerido é R$ 40.

 

CORPOS VISÍVEIS

Estáo abertas as inscrições para competição de curtas-metragens e fotografia sobre gênero e diversidade sexual da Mostra de Multilinguagens Corpos Visíveis. O evento ocorre no Parque Madureira, no Rio de Janeiro, entre 8 e 10 de junho deste ano. O concurso fotográfico contemplará 15 obras para compor a exposição Estética do Invisível. Já os filmes podem ter até 20 minutos e devem ter sido feitos com baixo orçamento, a partir de 2014. As inscrições podem ser realizadas até 16/3 no site do evento (corposvisiveis.wixsite.com/2018).

FESTAS DO FIMDE

HAUS

PISTOLEIRA E CIRCO. Amanhã, sexta-feira, a boate Haus (Av. Almirante Tamandaré, 19, no entorno do Centro Dragão do Mar) realiza a festa Envolvimento, a partir das 23 horas. A grande atração da noite é o show da banda Pistoleira, que se apresenta pela primeira vez na casa. Completam o line-up, os DJs Marcos BDR e Bia Gondim (Menage a Fuah). Plus: catuaba, cerveja e caipirinha liberadas no Camarote Open Bar. Ingresso: R$ 25. Sábado, a casa promove a festa The Show, a partir das 23 horas. A comemoração oficial de aniversário do DJ Ferrucio Amorim (FOTO) terá direito a picadeiro com intervenção de Mulher Barbada, bailarinos e line-up puxado pelo aniversariante, DJ Mila Mian e convidados. Ingresso: R$ 30..

DRAGON CLUB

VAPOR COM CHANTILLY. Domingo, dia 25, o Dragon Health Club (Rua Almirante Jaceguai, 239 – Praia de Iracema, na ladeira do Centro Dragão do Mar) realiza a Festa do Chantilly, a partir das 19hs. No line-up de atrações, DJ Ad Kenje, gogo performance de Paulo Cyclone (FOTO) e shows de Naara Vouiton Layser. Hostess: Tatiana Hylux. O Club abre as portas às 16hs, com todos os equipamentos funcionando, e fecha às 22hs. Ingresso: R$ 5 (com acesso restrito ao bar e restaurante), R$ 45 (acesso total) e R$ 30 (preço promocional para estudantes e homens com mais de 60 anos).

Recomendado para você