Blog do Maranhão

Eleições é o tema da 22ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo

FOTO: ONG APOGLBT SP/DIVULGAÇÃO

A 22ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo ocorre domingo, 3 de Junho, com concentração a partir das 10h em frente ao Masp, na Avenida Paulista. O movimento é organizado pela ONG Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (APOGLBT SP ), desde sua primeira edição, há mais de 20 anos.

Para esta edição, o tema é “Eleições” e o slogan é “Poder pra LGBTI+, Nosso Voto, Nossa Voz”. Este tema e slogan foram discutidos em várias reuniões ao longo do ano desenvolvido pela APOGLBT SP em parceria com coletivos, outras ONGs LGBTs e militantes independentes. Entre diversas questões, o tema Eleições em 2018 foi o mais discutido.

20ª Edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo FOTO Filipe Araujo/divulgacao

No manifesto que os organizadores da Parada divulgaram para justificar a escolha do tema e do slogan, eles explicam:

“Nossa luta, mesmo tendo conseguido tantos avanços na sociedade civil, sofre constantes reveses e ameaças das bancadas conservadoras. É como se a cada passo pra frente, fôssemos empurrados dois passos pra trás. Temos um Congresso que é tido como o mais conservador desde 1964, segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Precisamos mudar essa situação, e urgente!

Sim, nós podemos. Pois temos o poder nas nossas mãos; o nosso voto. Neste ano, ele será nossa voz, nossa arma e nosso trunfo. Precisamos nos empoderar das urnas e dos nossos direitos conquistados para elegermos presidente, governadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores que nos enxerguem como cidadãs e cidadãos e nos representem, sejam eles e elas LGBTI+ ou não. Pois estamos vivendo um momento em que é imprescindível nos colocarmos contra um discurso cheio de preconceitos e ódio, utilizado por políticos mal intencionados

Eles usam a velha retórica de proteção dos valores da família, da moral e dos bons costumes, como se nós fôssemos contra a família ou religião. Tudo isso para cassar nossos poucos direitos conquistados e impedir avanços para uma sociedade mais justa e igualitária. A arma deles é um discurso religioso distorcido para manipular a população. Somos usados como cortina de fumaça e apontados como inimigos do ‘cidadão de bem’ para desviar o foco de suas práticas escusas e corruptas, garantindo seus enriquecimentos ilícitos e a perpetuação no pode”.

Recomendado para você