Blog do Maranhão

28º Cine Ceará anuncia curtas selecionados para mostras

“A canção de Alice”, de Bárbara Cariry, é um dos dois cearenses na Competitiva Brasileira de Curta-Metragem

O 28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema selecionou 13 produções para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem e 24 curtas para a Mostra Olhar do Ceará, que serão exibidos durante o festival, a ser realizado em Fortaleza de 04 a 11 de agosto.

Para a Competitiva Brasileira foram selecionados curtas-metragens de seis estados, dos quais quatro do Rio de Janeiro, três de São Paulo, dois do Ceará e de Pernambuco e um de Goiás e de Minas Gerais. O Drama vai marcar esta mostra, com o gênero presente em sete dos 13 concorrentes. É o caso dos dois cearenses: A canção de Alice, de Bárbara Cariry, e Capitais, de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha. Além de Drama, a mostra também contará com Animação, Fantasia, Aventura, Documentário e Suspense. Os selecionados disputam o troféu Mucuripe nas categorias Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro, Produção Cearense e Prêmio da Crítica. A curadoria foi composta pelo cineasta e professor Telmo Carvalho e a produtora Mariana Medina.

Os selecionados para a Competitiva Brasileira

Eu sou o Super-HomemDir. Rodrigo Batista. Aventura. 19 min. 2017. São Paulo

A PonteDir. Rafael Câmara. Drama. 15 min. 2017. São Paulo.

Nomes que importamDir. Angela Donini e Muriel Alves. Documentário. 15 min. 2018. Rio de Janeiro.

O vestido de MyriamDir. Lucas H. Rossi. Drama. 15 min. 2017. Rio de Janeiro.

“A menina banda”, de Breno César

A menina bandaDir. Breno César. Fantasia. 24:49 min. 2018. Pernambuco.

PlantaeDir. Guilherme Gehr. Animação. 10 min. 2017. Rio de janeiro.

A escolha de IsaacDir. Sergio GAG. Drama. 24 min. 2018. São Paulo.

Maria CachoeiraDir. Pedro Carcereri. Suspense. 11 min. 2017. Minas Gerais.

A canção de AliceDir. Bárbara Cariry. Drama. 15 min. 2018. Ceará.

CapitaisDir. Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha. Drama. 11 min. 2018. Ceará.

O Evangelho segundo Tauba e PrimalDir. Márcia Deretti. Animação. 11 min. 2018. Goiás.

Só por hojeDir. Sabrina Garcia. Drama. 19 min. 2017. Rio de Janeiro.

“Nova Iorque”, de Leo Tabosa

Nova IorqueDir. Leo Tabosa. Drama. 24 min. 2017. Pernambuco.

Mostra Olhar do Ceará

A 28ª edição do Cine Ceará bateu alguns recordes, um deles foi o número de curtas cearenses inscritos. Foram 116 produções, 19 a mais do que em 2017.  Desse total, dois foram selecionados para a Competitiva Brasileira de Curta-Metragem e pelo segundo ano consecutivo ficou a cargo da Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine) a seleção para a Mostra Olhar do Ceará, escolhendo 24 curtas dentre os mais de 100 inscritos. “Optamos por fazer um recorte de curtas cearenses, que convocam diferentes formas de pensar e fazer cinema”, revela a comissão de curadoria da Aceccine, composta por Beatriz Saldanha, Camila Vieira, Diego Benevides, Raphael PH Santos e Thiago César.

Os filmes da Mostra Olhar do Ceará serão distribuídos em quatro sessões com eixos temáticos: ‘Pertencer a um território’, ‘Compor um Retrato’, ‘Experimentar o artifício’ e ‘Reinventar as identidades’. “Os filmes selecionados constituem um conjunto de gestos criativos, que acabam por dimensionar um panorama do que percebemos no contato com os 116 curtas inscritos”, explica a comissão em texto enviado ao festival na entrega da lista de selecionados.

Os selecionados para a Mostra Olhar do Ceará

180 GrausDir. Tay Moreira. Documentário. 10 min. 2018. Ceará.

A gênese de cima: Uma história não escritaDir. Jhonatan Freitas. Documentário. 18:44 min 2017. Ceará.

“A milésima segunda noite”, de Ariel Volkova e Taís Augusto

A milésima segunda noiteDir. Ariel Volkova e Taís Augusto. Ficção. 17 min. 2018. Ceará.

AndrosDir. Anio Tales Carin. Ficção. 19 min. 2018. Ceará.

Boca de lobaDir. Bárbara Cabeça. Ficção. 19 min. 2018. Ceará.

Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de SaturnoDir. Leon Reis. Ficção. 19 min. 2018. Ceará.

CurimbaDir. Paolla Menchetti. Documentário. 19:46 min.  2018. Ceará.

EroicaDir. Josy Macedo. Ficção. 16 min. 2017. Ceará.

Escafandro. Dir. Carol Morais. Experimental. 13:42 min.  2017. Ceará.

Leide. Dir. João Marcos Maia. Documentário. 13 min. 2019. Ceará.

Maria MaculadaDir. Bruno Bressam e Leão Neto. Documentário. 20 min. 2018. Ceará.

Não fique triste, menino. Dir. Clébson Oscar. Documentário. 8 min. 2018. Ceará.

“Nego tem que se virar”, de Mike Dutra

Nego tem que se virar. Dir. Mike Dutra. Ficção. 23 min. 2017. Ceará.

Nenúfares. Dir. Beatriz Lizaviêta. Ficção. 21 min. 2018. Ceará.

O mergulho dos pássaros. Dir. Harley Almeida. Experimental. 13 min. 2018. Ceará.

Ponte velha. Dir. Victor de Melo. Documentário. 23 min. 2018. Ceará.

Presente. Dir. Rodrigo Pedroza. Experimental. 16.20 min.  2018. Ceará.

Quando o mar. Dir. Lua Alencar. Experimental. 10 min. 2018. Ceará.

Sessão especial. Dir. Gabriela Queiroz. Ficção. 20 min. 2017. Ceará.

Sudestino(s). Dir. Germano de Sousa. Documentário. 20 min. 2017. Ceará.

Tempo de tudo, tempo de nada. Dir. Ana de Sousa. Documentário. 15 min. 2018. Ceará.

Terra ausente. Dir. Robson Levy. Ficção. 14 min. 2018. Ceará.

Teto. Dir. Darwin Marinho. Experimental. 15 min. 2017. Ceará.

“Virá dos Olhos Teus”, de Anderson Damasceno

Virá dos Olhos Teus. Dir. Anderson Damasceno. Ficção. 22 min. 2018. Ceará.