Blog do Maranhão

Dois filmes cearenses disputam o 26º MixBrasil

Aqueles Dois, de Émerson Maranhão, concorre na Mostra de Curtas-Metragens

Dois filmes cearenses foram selecionados para as mostras competitivas do 26º MixBrasil – Festival  de Cultura da Diversidade. Considerado o maior evento cultural sobre a diversidade sexual da América Latina e um dos maiores do mundo, o MixBrasil ocorrerá de 15 a 26 de novembro deste ano, em São Paulo. As mostras competitivas de curtas e longas-metragens são as mais importantes do festival.

Aqueles Dois, documentário escrito e dirigido por Émerson Maranhão, está na mostra competitiva de curtas. O filme, vencedor do edital Cultura LGBT da Secretaria de Cultura do Ceará, conta a história de Caio José, que tem 25 anos e é enfermeiro, e Kaio Lemos, que tem 38 e é pesquisador acadêmico. Eles têm boa formação intelectual, amigos, família e em nada se diferenciariam dos tantos rapazes que vivem realidades similares não fosse pelo fato de serem homens transgêneros. O curta acaba de ser finalizado e começa agora sua trajetória em festivais.

Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes, disputa a Mostra Competitiva de Longas-Metragens, depois de uma bem-sucedida carreira em festivas internacionais (acaba de vencer o Queer Lisboa). Na história, Deusimar é a dona do Inferninho, um obscuro e decadente bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. O sonho dela é largar tudo e ir-se embora para qualquer terra distante, o mais longe possível daquele lugar. Ao apaixonar-se por Jarbas, o bonito marinheiro que chega ao bar sonhando encontrar aí uma casa, a sua vida muda completamente, assim como a dos seus empregados: Luizianne, a cantora, Rabbit, o empregado de mesa, e Caixa-Preta, a empregada de limpeza.

Ao todo, 16 filmes brasileiros disputam a competição de Curtas-Metragens. Além de Aqueles Dois, dois outros filmes nordestinos foram selecionados para esta Mostra:  Kibe Lanches, de Alexandre Figueroa, e Reforma, de Fábio Leal, ambos de Pernambuco. Já a Mostra Competitiva de Longas reúne 10 títulos, dos quais três são do Nordeste. O cearense Inferninho, o baiano Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio, e o paraibano Sol Alegria, de Tavinho Teixeira.

Confira abaixo todos os filmes selecionados paras duas Mostras Competitivas:

  • Apenas o que você precisa saber sobre mim (SC), de Maria Augusta V. Nunes

    Cena do documentário Aqueles Dois

  • Aqueles Dois (CE), de Émerson Maranhão
  • BR_RIP (SP), de Carlos Eduardo Nogueira
  • Do lado Dillah (SP), de Washington Calegari
  • Do outro lado (SP), de Bob Yang e Frederico Evaristo
  • Inconfissões (RJ), de Ana Galizia)
  • Kibe Lanches (PE), de Alexandre Figueroa
  • Majur (MT), de Rafael Irineu
  • MC Jess (RJ), de Carla Villa-Lobos
  • Negrum3 (SP), de Diego Paulino
  • O órfão (SP), de Carolina Markowicz
  • Preciso dizer que te amo (SP), de Ariel Nobre
  • Reforma (PE), de Fábio Leal
  • Riscados pela memória (DF), de Alex Vidigal
  • Um traço teu (SP), de Dani Nigri
  • Vigia (RJ), de João Victor Borges

 

  • 45 Dias Sem Você (SP) de Rafael Gomes
  • Bixa Travesty (SP), de Claudia Priscilla e Kiko Goifman
  • Ilha (BA), de Ary Rosa e Glenda Nicácio

Cena de Inferninho, longa-metragem de Guto Parente e Pedro Diógenes

  • Inferninho (CE), de Guto Parente e Pedro Diógenes
  • Lembro Mais dos Corvos (SP), de Gustavo Vinagre
  • O Segredo de Davi (SP), de Diego Freitas
  • O Sussurro do Jaguar (Brasil/Colômbia/Alemanha), de Simon(é) Jaikiriuma Paetau, Thais Guisasola
  • Sócrates (SP), de Alex Morano
  • Sol Alegria (PB), de Tavinho Teixeira
  • Tinta Bruta (RS), de Filipe Matzembacher e Mareio Reolon

Recomendado para você