Bola ao Alto

Qual a surpresa?

Nesta sexta-feira, o pivô Nenê Hilário, do Denver Nuggets, pediu oficialmente sua dispensa da equipe e desta maneira completará quatro anos sem defender o time nacional”.

Foi apenas uma questão de tempo e ai está, mais uma vez Nenê não vai defender o Brasil. No post do dia 17 de junho, já havia expressado minha chateação por ele ter sido convocado. Nenê não defende a seleção nacional desde 2007 e nunca dá motivos consistentes para isso. Se já faz tanto tempo que ele não faz questão de jogar pela seleção brasileira, por que convocar? Por que ainda dar espaço?

A informação foi divulgada pelo agente do jogador por meio de um comunicado hoje de manhã. Ele alegou motivos pessoais e contratuais.

A primeira vez que Nenê pediu dispensa de uma competição pela seleção brasileira foi em 2005. O pivô recusou uma convocação para o Campeonato Mundial alegando divergências com os dirigentes da CBB na ocasião. Em seguida, ele sofreu uma grave lesão no joelho direito.

Em 2007, voltou no Pré-Olímpico de Las Vegas, mas outra desistência aconteceu em 2008, antes do Pré-Olímpico Mundial, na Grécia, desta vez por motivos médicos. O jogador teve uma temporada marcada por lesões e pela luta contra o câncer e teve uma inflamação no tendão adutor da virilha direita, local por onde foi retirado o tumor. Ele também não participou do Mundial da Turquia, em 2010, após ser cortado por ter sofrido um estiramento muscular na panturrilha em um amistoso contra a França.

Neste vídeo o jogador fala sobre a seleção brasileira:

Para ver o vídeo clique aqui.

FALANDO NA SELEÇÃO…

O técnico Ruben Magnano deu uma bela entrevista ao site da FIBA. Falou sobre sua carreira e sobre a preparação da seleção para voltar a disputar as Olimpíadas. Dá uma olhada:

Magnano’s Gol to Get NT Back to Olympics