Bola ao Alto

Ficou no quase

Uma das melhores partidas do Basquete Cearense aconteceu nesta segunda-feira diante do Flamengo. Há quem ache que o resultado foi injusto. Eu discordo. Infelizmente, apesar de válida, a corrida pelo placar a favor do time nordestino, deixou a desejar quando a equipe não conseguiu manter a forma de jogar. O time carioca administrou melhor e garantiu a liderança isolada do NBB com um placar de 72 a 69, no Ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro.

212905_374715_130423_07bial_web_

O BC complicou e incomodou bastante o rubro-negro durante todo o jogo. A queda de ritmo em quadra, uma velha conhecida do time, foi o problema. No primeiro quarto teve até ponte aérea de André Goes para Hardin, e foi liderado pelo Basquete Cearense 22 a 16. Porém, no segundo, o primeiro apagão. O Flamengo chegou a fazer 15 a 0. Alberto Bial fez algumas modificações, aos poucos a equipe acordou e graças a uma bola de três pontos de Felipe Ribeiro, o time voltou a terminar na frente, 32 a 31.

O pecado do BC foi esquecer-se de defender. Marcelinho aproveitou para encaixar suas clássicas cestas de três pontos, chegando à marca de 600 na carreira no NBB. O terceiro quarto foi dominado pela equipe carioca e finalizou com uma diferença de 14 pontos.

Na reta final, o Basquete Cearense estava disposto a virar o placar do jogo a seu favor. A marcação voltou a ser mais eficaz, forçando os jogadores flamenguistas ao erro, mas não foi o suficiente. Mais uma vez, ficou claro que o time tem condição de brigar com qualquer equipe da competição. Pode ter suas fragilidades, claro, mas se conseguir corrigir, pelo menos, essa queda de rendimento que acontece no meio do jogo, que faz a equipe perder pontos que são essenciais no placar final, aí a situação futura do time no NBB pode ser bem diferente.

Recomendado para você