Bola ao Alto

Prêmio de Melhor Defensor tem seus indicados anunciados

Alex Garcia (Bauru Basket), Bennett (EC Pinheiros) e Jimmy (Mogi das Cruzes). Esses são os três indicados ao prêmio de Melhor Defensor do NBB CAIXA 2016/2017. O vencedor será conhecido na Festa dos Melhores do Ano, que será realizada em São Paulo (SP) após o término das Finais.

Único vencedor desse prêmio na história, Alex, de 36 anos, luta por seu nono troféu de Melhor Defensor do maior campeonato de basquete do país. Um dos grandes destaques do finalista Bauru Basket, o “Brabo” é o único atleta a manter hegemonia em uma das categorias da premiação do NBB  desde a primeira edição da competição.

Dinastia do Brabo: Alex é o único vencedor do troféu Melhor Defensor na história (João Pires/LNB)

Na luta para desbancar a dinastia de Alex Garcia, Jimmy aparece pelo terceiro ano consecutivo entre os três finalistas do prêmio de Melhor Defensor. Na edição 2014/2015, o ala do Mogi, de 27 anos, ficou na terceira colocação – atrás também de Marcus Toledo -, enquanto que na temporada passada ficou com o segundo lugar.

Jimmy está pela 3ª temporada seguida entre os três finalistas deste prêmio (João Neto/LNB)

Como trunfo a favor de Alex e Jimmy suas equipes fecharam a fase de classificação como as melhores defesas do NBB 2016/2017. Bauru foi o time que menos vazado, com 2086 pontos sofridos (média de 74,50 por jogo), seguido de perto por Mogi, que sofreu 2088 pontos (média de 74,57 por jogo).

Outro finalista desta categoria, Bennett, de 29 anos, concorrerá pela primeira vez em sua carreira a um prêmio individual do NBB. Em sua segunda temporada no maior campeonato de basquete do país, o armador norte-americano foi um dos grandes destaques da campanha que levou o Pinheiros até as semifinais.

Assim como nas edições anteriores, a LNB realizou uma votação para a nomeação dos vencedores dos troféus de Destaque Jovem, Jogador que Mais Evoluiu, Melhor Defensor, Sexto Homem, Melhor Atleta Estrangeiro, Melhor Técnico (Troféu Ary Vidal), MVP (Jogador Mais Valioso) e Quinteto Ideal (Armador, Ala/armador, Ala, Ala/pivô e Pivô).

A votação contou com a participação de técnicos, assistentes e capitães das 15 equipes que disputaram a nona edição do NBB, além da imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros.

Recomendado para você