C4 Notícias

QUARTA REPORTAGEM ESPECIAL: COSTUME PRESERVADO. EX-VOTOS SIMBOLIZA GRAÇA ALCANÇADA.

Depois de conseguir o milagre, os romeiros chegam a Canindé com o objetivo simbolizando o pedido realizado pelo santo. De acordo com a bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco no Rio de Janeiro, Lúcia Gaspar, no seu livro‘’FÉ E ESPERANÇA CAMINHAM JUNTOS’’, o ex-voto é a designação erudita onde podem ser enquadrados os milagres e promessas. São oferendas feitas aos santos de particular devoção ou especialmente indicados por alguém que obteve uma graça ou milagres implorados, como um testemunho público de gratidão.

Eram muito utilizados na antiguidade Greco-Romana. Embora sua origem seja desconhecida, sabe-se que foi difundido por volta do ano 2000 a. C.
O hábito de oferecer ex-votos continua vivo para grande número de fiéis nas diversas camadas da população. Com o advento da fotografia e do ex-voto de cera semi-industrializada, desapareceu a preocupação de apresentar uma obra estética. O ex-voto perdeu em valor artístico, mas não deixou de ter um grande significado como forma de expressão da religiosidade, fé e esperança do povo brasileiro.
Para isso, basta observar uma pesquisa feita por estudantes da Universidade Federal do Ceará (UFC), no curso de medicina nos últimos 11 anos. O total de peças que foram depositadas na Casa dos Milagres em Canindé chega a 216.552.
As partes mais representadas são os membros inferiores, é a região do corpo humano que tem mais exemplar. Em oito anos foram repertoriados 47.257 ex-votos.

Cabeça é o órgão cuja representação tem crescido. Foram catalogadas 21.997 peças. Para os pesquisadores, é a parte do corpo que mais sofre com as crises que assolam a vida humana. Membros superiores ocupam o terceiro lugar em quantidade, com 14.79. Mama é outro órgão que também tem aumentado proporcionalmente: 10.351.
Também são colocadas na Casa dos Milagres peças de ex-votos que representam os mais diversos órgãos, como, por exemplo, coração, útero, órgãos genitais, costelas, tronco, pulmões, coluna vertebral. Outros simbolizam cereais, tijolos e maquetes de casas, casco de animais, certificado de cursos, ingressos em universidades, num total de 24.026. Também centenas de quilos de cabelos e milhares de fotografias. Isso consta que o povo sofrido da região nordestina busca atribuir ao Sagrado à cura que lhe é negada pelos profissionais da saúde pública.
Como lembra o historiador e, também, cientista da religião, TORRES LONDOÑO, da experiência de fé do devoto pode-se ter uma dimensão de sua relação com o santo, que não é unicamente contratual.
Acredita-se, dessa maneira, que os ex-votos, aí incluídos as 216.552 peças – mãos, pernas, cabeças, rins, seios, muletas que foram inventariadas em estudo da Universidade Federal do Ceará (UFC) – são não unicamente o registro de um contrato cumprido, mas uma mensagem clara para todo o mundo de que alguém quis reconhecer que Deus tem abençoado a todos com sua misericórdia.
É nesse mundo simbólico que os devotos conseguem acesso ao santo vivo. Contudo, é preciso ir buscá-lo. Em seguida, é necessário encará-lo e construir um ex-voto que seja veículo para a encarnação e a memória deste encontro.
FIQUE POR DENTRO.

O ex-voto é colocado em local público ou de acesso coletivo e apresenta uma série de formas testemunhais: • Representação iconográfica (pintura ou fotografia) das graças ou milagres obtidos, como ameaça de morte, doenças curadas, perigos evitados, milagres que salvam propriedades de incêndios, secas, enchentes, pragas, dívidas. O bem recuperado é retratado colocando-se numa legenda a narrativa do milagre e a identificação do agraciado; • Representação em forma de escultura retratando normalmente uma doença curada; • Inscrições em tábuas, mármores ou outro material “nobre” do testemunho ou gratidão pela graça alcançada; • Bens como joias, dinheiro, objetos preciosos de uso litúrgico e até igrejas construídas em agradecimento, como é o caso da atual Basílica de São Francisco das Chagas em Canindé; • Elementos simbólicos como velas e flores; • Cruzes usadas em peregrinações; • Representações de casas, edifícios e chaves de carros, acompanhadas de bilhetes referindo-se a aquisição do bem ou sobrevivência em desastres ou acidentes; • Carteiras de cigarros e garrafas de bebidas agradecendo o abandono do vício; • Representação de várias espécies de animais narrando a gratidão do proprietário pela cura do animal ou proteção de grave perigo.
EM NOME DA EQUIPE DO C4 NOTÍCIAS O POVO ON LINE NOSSO MUITO OBRIGADO POR FICAR CONOSCO. FORTE ABRAÇO.
NOSSA PRÓXIMA PARADA, SERÁ OS CAMINHOS DA FOME
Fotos e Texto de Antonio Carlos Alves