C4 Notícias

FIÉIS PEDEM CHUVA DURANTE ROMARIA EM CANINDÉ.

Romeiros dos mais diferentes destinos passaram pela capital da fé no dia de hoje. Durante as Missas, participantes pediram chuva para a cidade e para todo Nordeste.

romaria1“Que no próximo ano, as chuvas voltem e com elas a garantia de um bom inverno para salvar o homem do Sertão que ora enfrenta uma série de dificuldades, angustia, fome, sede, e falta do que produzir’’. Que São Francisco, nesta travessia, cubra-nos teu manto de cor marrom”. Esta foi uma das súplicas que mais se escutou dos peregrinos no dia 12 de outubro no entorno da Basílica de São Francisco, no centro de Canindé.

A jornalista Sandra Aguiar disse que participa da romaria há cinco anos. Ressaltou que fica encantada com este acontecimento. Para ela, a procissão com o painel de São Francisco até a Praça dos Romeiros tem grande importância como identidade cultural de um povo, que tem as raízes dos seus princípios na fé católica.

“Demonstra sentido de civilidade do povo Nordestino, que preserva com grande interesse as suas tradições. O que pude observar neste ano foi um número maior de pessoas, desde a Missa na Basílica e na Gruta de Nossa Senhora de Lurdes’’, disse.

A Rodesio Silva e Helder Lopes da Assessoria de Romarias, afirmam que não há outra motivação para os peregrinos além da fé. Eles lembraram ainda que não exista cansaço ou ‘’Final de Copa do Mundo’’ que impeça os romeiros de caminharem com São Francisco, Nossa Senhora, até o ponto alto das festividades. Eles ressaltam também a importância dos voluntários que doam alimentos para os peregrinos, durante a caminhada.

A tradicional peregrinação de devotos de São Francisco rumo ao Santuário em Romaria já faz muita gente pôr o pé na estrada. A festa em louvor ao santo que acontece de 06 a 16 de outubro, devido às eleições de 02 de outubro, mudou a data. Mas o sacrifício de quem cumpre promessa ou vai simplesmente agradecer já começou.

O comerciante José Alves Ferreira Neto, 31 anos, começou a jornada caminhando sozinho. Neste ano, é a segunda vez que ele vai a pé a Romaria. Logo nos primeiros quilômetros, se juntou a outros dois peregrinos. “Parei pra descansar e acabei fazendo novos amigos, juntos o caminho parece até mais curto, a caminhada rende mais, vamos conversando e, com isso, nem vejo o tempo passar”, disse.

Novatos e veteranos dividem espaço no caminho, que, durante o mês de outubro, leva os romeiros a um só destino. O motorista de táxi Júnior César Nunes, 35 anos, faz o trajeto pelo 12º ano consecutivo. Apesar das dificuldades encontradas, ele não desiste do sacrifício. “As barreiras que encontramos no dia a dia são bem maiores que as que enfrentamos durante a caminhada, se os problemas da vida também fossem só um dia, seria diferente”, disse.

A maioria dos romeiros não revela a promessa feita para São Francisco das Chagas, mas expressam a fé e devoção que vêm muitas vezes de família. O auxiliar de serviços gerais Gilberto Martins de Sousa, 51 anos, afirmou que segue a tradição que aprendeu com os pais e procura passar para os filhos. “As crianças hoje ficam em casa, mas no dia 16 volto ao santuário para mostrar o valor da religião aos filhos”, disse.

De mochila nas costas, o montador de móvel Flávio Ferreira de Lima, 38, cumpre a promessa da caminhada, pela sexta vez. Além da fé, ele leva na bagagem o essencial para dar suporte à atividade. Itens indispensáveis como água, barra de cereal, blusa de frio, analgésicos e protetor solar. “É importante não levar muito peso, pois pode dificultar. Estando preparado, cada passo dado é um ponto a mais no cumprimento da promessa”, disse.

Assim como os preparativos para cumprir um sacrifício para a alma, os cuidados com o corpo também devem começar antes da peregrinação. O educador físico Fabiano Machado de Rezende afirmou que as pessoas que não têm o hábito de praticar atividade física podem apresentar problemas como inflamação nas articulações, lesão muscular e até escoriações nos pés. “O ideal é se programar antes e realizar um preparo físico. Já na caminhada é importante consumir pelo menos 100 mililitros de água a cada 15 minutos e se alimentar a cada duas horas”, disse.

Romaria:
Cuidados:
Caminhar pelo acostamento, em fila, na contra mão do tráfego
Escolher um tênis confortável
Usar roupas claras e, durante a noite, lanterna e colete refletivo
Consumir bastante água durante a caminhada
Alimentar-se de duas em duas horas.

Fotos e texto de Antônio Carlos Alves

Recomendado para você