C4 Notícias

CANINDÉ A ASSIS NORDESTINA NO MEIO DO SERTÃO DO CEARÁ

Romeiros lotam Canindé para celebrar S. Francisco até dia 04 de outubro.

A devoção se derrama pelas ruas desta cidade do Sertão Central do Ceará durante o mês de outubro

Canindé, a Assis Brasileira, a Assis Nordestina, a Alma Franciscana do Brasil; esses são os adjetivos dados a cidade que respira fé e devoção à São Francisco há 260 anos.

Faltando dois dias para o encerramento da festa alusiva ao padroeiro da cidade, Canindé; respira: Fé, emoção e devoção sensações que envolvem quem chega a este Município nestes dias e caminham juntos. Durante os festejos do padroeiro, São Francisco das Chagas. Segundo frei Marconi Lins, Reitor do Santuário, 300 mil pessoas são aguardadas para o encerramento dos festejos. A movimentação de romeiros faz a cidade se tornar a “Assis Nordestina”, ou a ‘’a Alma franciscana do Brasil’’.

Todos os dias, romeiros dos mais diversos Estados do Nordeste lotam a Basílica de São Francisco para rezar e agradecer ao santo dos mais pobres pelas graças alcançadas. Nas celebrações da novenas e santas missas, a multidão toma conta dos espaços, para ouvir atentamente a palavra divina.

DEVOÇÃO

Eles chegam para agradecer pela cura e a fé. Francisco Sousa dos Santos, 74, era um deles. Curado de um câncer do estômago que lhe deixou três dias em coma numa cama de UTI, após uma cirurgia que lhe cortou toda a barriga, ele veio de Pindoretama agradecer pela bênção que acredita ter sido concedida por São Francisco. Emocionado, Francisco chorou. “Foi travada uma luta entre a vida e a morte, mas ele pediu a Deus, e me trouxe de volta”. Após professar sua fé, ele ergue as mãos para o céu e com as lágrimas escorrendo pelo rosto, se ajoelha mais uma vez e reafirma: “Muito obrigado, meu São Francisco!”.

Fiéis que vêm a Canindé nesta época do ano, não apenas de cidades do Ceará, mas de outros Estados, querem agradecer e acender uma vela como sinal de fé. Gente como Maria José Moraes Costa, 34, que veio de Brasília com a família. Ela não se esquece dos problemas de saúde dos quais o santo a curou. “Já venho há 15 anos! Me inspiro e acredito ainda mais em Deus por meio de São Francisco”, afirma.

Em suas estimativas, frei MarconI Lins, diz que cerca de um milhão de fiéis visitam a cidade anualmente, cerca de 300 mil só no período da festa: “Somos o segundo santuário franciscano do mundo. Por isso, vem gente até de outros Estados, como Pará, Piauí, Maranhão, Amazonas, Tocantins, Acre e até gente que mora na Guiana Francesa”.

Com tanta gente, a “Assis Nordestina”, como a cidade fica conhecida durante o período dos festejos, fica desenhada de marrom. O religioso traduz a dimensão da festa.

“A devoção de São Francisco já tem mais de 260 anos nesta região e nasce nas origens da cidade. Então, não é só pela quantidade de romeiros circulando, mas pela sua religiosidade muito típica, muito própria, um franciscanismo que faz com que a própria riqueza de São Francisco de Assis se enriqueça ainda mais”, salienta o frade.

OPORTUNIDADE.

Os abrigos, recém-reformados, já estão todos lotados. Os devotos começaram a chegar mesmo antes da semana da festa, o que fez a economia na cidade também sair ganhando. A comerciante Maria do Carmo Santos, que tem uma loja de artigos religiosos ao lado da Basílica, diz que este é o melhor período de vendas. “No inverno aqui é muito fraco. Mas, com as festas, a partir de outubro as vendas começam a ficar boas. Elas seguem num ritmo muito bom até fevereiro”, diz ela, que revela ter um crescimento de 50% no número de vendas. Imagens de santo são o que mais vende, assegura.

A segurança estar garantida com um reforço de 166 agentes da Capital e de outras cidades do Interior que foram mobilizados para a operação, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Os Policiais Militares estarão entre os romeiros, a pé e em patrulhas, com o objetivo de inibir e prevenir a prática de delitos como roubos e furtos a pessoas, estabelecimentos comerciais e a transportes particulares e coletivos, bem como coibir o tráfico de drogas.

A Prefeitura colocou toda a estrutura de prédios do Município a disposição dos festejos para acomodar os romeiros que chegam a pé, em caravana, de ônibus, em Vans, Topics, carros particulares e outros meios de transporte.

A Guarda Municipal, a Guarda Cidadã, Guardas Mirins, Bombeiros Civil, além do Corpo de Bombeiros, Polícias Civil que colocou uma Delegacia Móvel ao lado da Igreja de Nossa Senhora das Dores, Militar, Rodoviária Federal e Estadual, além do BP Raio, Comando Tático Rural – COTAR, formam o bloco de segurança da romaria.

Ao todo são mais de 200 homens prontos para intervir em casos necessários sempre em defesa dos romeiros e da romaria.

Até o dia 04, a programação prevê várias missas, procissões, batizados e confissões. “Estamos sempre nos preparando para oferecer uma festa que receba bem os romeiros. Ele traduz concretamente aquilo que é a Fe de São Francisco”, diz o frei Marconi.

DEPOIMENTO DE FÉ

O aposentado Francisco atribui ao Santo sua cura. Natural de Pindoretama, o aposentado Francisco Sousa Santos, 74, disse que veio a Canindé para agradecer a São Francisco pela cura de um câncer no estômago. O homem chegou a ficar numa cama de UTI após passar por uma grande cirurgia. Com muita fé no Santo, Francisco ficou curado. Ele resume sua história como uma batalha entre a vida e a morte, que deu a ele a vitória.

ROMARIA TERMINA NO DIA 04

A maior festa franciscana das Américas termina no dia 04 de outubro com uma procissão pelas principais ruas da cidade com a imagem de São Francisquinho, que seguem em um andor, acompanhada por uma multidão de fiéis que não medem esforços para chegar perto da imagem e firmar um novo compromisso se vivo estiver, retornar no ano seguinte.

Antes as 9hs, missa solene celebrada pelo Arcebispo de Fortaleza Dom José Antônio Tosi Marques, na Quadra da Gruta de Nossa Senhora de Lurdes. No dia 05, a benção dos chapéus ao meio, quando a igreja católica encerra oficialmente a festa com o arriamento das bandeiras de São Francisco, Canindé e Brasil.

Fotos e texto de Antônio Carlos Alves

Mais informações:

Santuário de São Francisco das Chagas

Praça da Basílica, Centro

Canindé -CE

Telefone: (85) 3343-9950 (Campanha dos Benfeitores)

085 – 3343- 0774 – Assessoria de Romarias

Secretária do Santuário: 085 – 3353- 0017