Cinema às 8

Drops da Netflix #4 – Especial Mês do Terror

Se o serviço de streaming já é famoso por possuir algumas opções, digamos, pouco atraentes, o terror certamente é o gênero que mais possui filmes que se encaixam nessa classificação. E esse é meu gênero favorito! Nessa sexta que por muito pouco não foi 13, trago 8 dicas bacanas de filmes de terror disponíveis na Netflix. Desliguem as notificações e aproveitem o frio na espinha!

  1. The Babadook (Australia, 2014) De Jennifer Kent. Com Essie Davies. Um dos meus favoritos dos últimos anos, o longa mostra uma mãe e filho sendo atormentados pelo espírito-título. Trazendo todo um subtexto acerca de traumas e como a depressão pode derrocar a vida de uma pessoa, o filme não se limita a sustos, mas constrói um clima de suspense constante. Cotação: nota 8/8

  1. Sobrenatural (EUA, 2011). De James Wan. Com Patrick Wilson. Sendo um dos nomes mais reconhecidos do Terror atualmente, James Wan faz aqui um trabalho competente. O longa promove sustos eficientes e desenvolve bem sua história. A trama é sobre, surpresa, uma família atormentada por um espírito. Por favor, evitem as sequências. Cotação: nota 5/8

  1. Arraste-me Para o Inferno (EUA, 2009). De Sam Raimi. Com Justin Long. Incapaz de dar medo em ninguém, o filme é um retorno competente ao que Raimi mais bem fazia antes da primeira trilogia de “Homem-Aranha”: filmes trash. Nojento e com uma história absurda, sobre uma jovem amaldiçoada por uma cigana,“Arraste-me” diverte e rende boas risadas. Afinal, filme trash que não faz rir não merece a alcunha. Cotação: nota 6/8

  1. Psicose (EUA, 1960). De Alfred Hitchcock. Com Janet Leigh. Tão popular a ponto de ser exibido em aulas de inglês. A cena icônica rendeu centenas de homenagens e até hoje é reconhecida, transpassando gerações. Em busca de dinheiro fácil, uma jovem rouba seu chefe e foge com o dinheiro, se hospedando no hotel Bates. E o resto é história. Cotação: nota 8/8

  1. Creep (EUA, 2014). De  Patrick Bryce. Com Mark Duplass. Para conseguir dinheiro, um jovem câmera parte para o meio dos Estados Unidos, para realizar filmagens de um homem excêntrico. O rosto de Duplass é tão perturbador por si só que a máscara até o deixa melhor. Cotação: nota 5/8 

  1. O Enigma de Outro Mundo (EUA, 1982). De John Carpenter. Com Russel Crowe. Um dos melhores exemplos da estética oitentista, o filme possui belos (horrendos, na verdade) modelos de monstros. Sanguinolento, apresenta a história de uma base na Antártida atormentada por um alien. Perturbador. Cotação: nota 8/8

7. Chernobyl Sinta a Radiação. De Bradley Parker. Com – Atores genéricos. Um grupo de jovens decide visitar a cidade devastada. Por motivos inexplicáveis. Com péssimas atuações. E com a aparição mais aleatória de um animal que eu já vi. E acaba sendo muito engraçado. Cotação: nota 1/8 – 3/8 se houver, ao menos, 3 Heinekens e dois amigos.

  1. Louca Obsessão (EUA, 1990). De Rob Reiner. Com Kathy Bates e James Caan. Após um acidente, um famoso escritor fica à mercê de sua maior fã. O filme é uma das melhores adaptações de livros de Stephen King. Com performances impecáveis, tenho certeza de que a audiência ficará longe de martelos por um tempo. Cotação: nota 7/8.

Recomendado para você