Cinema às 8

Cearense “Corpo Delito” irá competir na 20ª Mostra Tiradentes

Bruno Xavier e Pedro Rocha, do projeto “Corpo Delito”, com Daniela Capelato

Bruno Xavier e Pedro Rocha, do projeto “Corpo Delito”, com Daniela Capelato

Primeira parada no calendário de festivais no ano e tradicional casa do “novíssimo cinema brasileiro”, a Mostra Tiradentes vai receber, mais uma vez, um longa cearense em sua exibição principal. “Corpo Delito”, do cineasta e jornalista Pedro Rocha, será um dos competidores da Mostra Aurora na 20ª edição do festival mineiro. A Mostra acontecerá entre os dias 20 e 28 de janeiro de 2017, no município do interior mineiro.

Documentário, “Corpo Delito” acompanha Ivan, um ex-presidiário que ganhou o direito de sair da cadeia, mas segue preso a uma tornozeleira eletrônica. A sessão em Tiradentes/MG será a estreia nacional do longa-metragem.

Com a seleção, o Ceará terá representante na Mostra Aurora pelo terceiro ano seguido. Em 2015, o Estado competiu com “O Animal Sonhado”, de Breno Baptista, Luciana Vieira, Rodrigo Fernandes, Samuel Brasileiro, Taciana Augusto Lima e Victor Costa Lopes e com “Medo do Escuro”, de Ivo Lopes Araújo. Já neste ano, foi a vez de “Aracati”, de Aline Portugal e Julia De Simone, co-produção Ceará/Rio de Janeiro. Antes deles, o Ceará foi representado ainda em 2013, com “Linz – Quando todos os acidentes acontecem”, de Alexandre Veras, foi o principal vencedor em 2010 com “Estrada para Ythaca”, dos irmãos Pretti & primos Parente, e participou do debute da mostra em 2008, com “Sábado à Noite”, de Ivo Lopes Araújo e “O Grão”, de Petrus Cariry.

O cearense "Estrada para Ythaca" foi o vencedor da Mostra Aurora em 2010

O cearense “Estrada para Ythaca” foi o vencedor da Mostra Aurora em 2010

Nesta edição comemorativa de 20 anos de Mostra de Cinema de Tiradentes, os selecionados na Aurora vêm de três Estados do País. De Minas Gerais, competem “Baronesa”, de Juliana Antunes, “Eu não Sou Daqui”, de Luiz Felipe Fernandes e Alexandre Baxter e “Subybaya”, de Leo Pyrata. De São Paulo, “Histórias que nosso Cinema (não) Contava”, de Fernanda Pessoa, “Sem Raiz”, de Renan Rovida e “Um Filme de Cinema”, de Thiago B. Mendonça.

Além de “Corpo Delito”, o Ceará será representado ainda por dois curtas-metragens em Tiradentes. A Mostra Foco exibirá os filmes “Cinemão”, de Mozart Freire, e “Vando Vulgo Vedita”, de Andreia Pires e Leonardo Mouramateus.

A Mostra Tiradentes ajudou a apresentar e fomentar o fazer cinematográfico de alguns dos mais importantes diretores da atualidade. Por lá, já passaram nomes como Kleber Mendonça Filho (“Crítico”, 2008), Bruno Safadi (“Meu Nome é Dindi”, 2008), Gabriel Mascaro (“Um Lugar ao Sol”, 2010) e Adirley Queirós (“A Cidade é uma Só?”, 2012; “Branco Sai, Preto Fica”, 2014).

Recomendado para você