Cinema às 8

“Shimmer Lake” desperdiça potencial em suspense fraco

1130 1

Com ares de “Amnésia” (2000) e motivado por um misterioso roubo seguido de assassinato em uma pequena cidade estadunidense, “Shimmer Lake” chegou ao catálogo nacional da Netflix na última semana com pouco alarde. Longa de estreia de Oren Uziel, responsável pelo roteiro de “Anjos da Lei 2” (2014), a trama se passa de trás para frente, partindo de uma sexta-feira e retrocedendo até o início da semana. Cabe ao expectador, então, juntar as peças do mistério.

Vendido como um suspense com humor negro, “Shimmer Lake” logo se mostra superficial em sua abordagem, ao tentar mesclar um drama frágil a uma comédia sem força. A história acompanha o xerife Zeke (Benjamin Walker), que ao lado de seu parceiro e dois investigadores do FBI cujos nomes nem mesmo o filme se importa em nos relembrar, tenta desvendar um assalto a banco, onde seu irmão Andy (Rainn Wilson) está envolvido.

Por mais que o recurso de contar uma história de trás para frente seja sempre atrativo e provoque curiosidade, a forma com que o filme utiliza tal ferramenta justifica seu uso. As revelações dos culpados pelo crime e suas motivações acabam perdendo a força por conta das tentativas do filme de ser engraçado. Com atuações fora do tom e por vezes até equivocadas, como quando Zeke em dado momento olha para o chão durante um diálogo sem motivo algum, o impacto das reviravoltas é quase nulo.

 

 

 

 

 

 

 

No entanto, existem alguns momentos onde o humor se mostra acertado, o que acaba sendo uma pena, pois é perceptível o potencial desperdiçado. Um exemplo disso é a não utilização do timing cômico de Rainn Wilson, famoso por interpretar o excêntrico Dwight no seriado “The Office”.

Ao final de seus curtos 83 minutos, a sensação é de que uma história mais levada a sério teria beneficiado o filme. Logo, o resultado final é pouco mais que um entretenimento passageiro para uma tarde chuvosa, depois de já ter visto a maior parte do catálogo da Netflix.

Cotação: nota 3/ 8

Ficha técnica: Shimmer Lake (EUA, 2017). De Oren Uziel. Com Rainn Wilson e Benjamin Walker. 83 min.

Recomendado para você