Cinema às 8

“Em ritmo de fuga”: Todos os ouvidos na estrada

253 2

Baby (Ansel Elgort) e Bats (Jamie Foxx)

* “Eu nunca, jamais, pararei” (5)
Um carro. Quatro pessoas. Três tripulantes com cara de mau, um motorista com rostinho de bebê. No iPod deste piloto, toca a desconhecida “Bellbottoms”, do The Jon Spencer Blues Explosion. Tripulantes saem, motorista liga o carro e os quatro fogem para um caminho só sonhado pelos melhores pilotos de fuga de GTA. E em seis minutos (disponíveis no YouTube: link), Edgar Wright já lhe convence a amar “Em Ritmo de Fuga”: um filme de perseguição de carros com comédia e muita música boa.

* “E eu nasci numa manhã cinzenta/ Com a música vindo em meus ouvidos” (1)
No título, e no verso acima, a música já é referência. “Baby Driver”, nome original do longa, remete diretamente a pouco conhecida canção da dupla Simon & Garfunkel. Daí, já sabemos que a música dita o ritmo do filme de ação. No centro da trama, temos Baby (Ansel Elgort), o completo oposto do estereótipo de pilotos de fuga no cinema. Jeitão meio peculiar, deficiência auditiva parcial, olhar sonhador, bom mocismo evidente. O personagem principal de “Em Ritmo de Fuga” parece uma resposta à testosterona de “Mad Max”, “Drive” ou “Velozes e Furiosos”. Especialista em desconstrução de gêneros, Edgar Wright chega ao ápice em um fazer que já rendeu a espetacular “trilogia dos sabores de Corneto”, formada pela comédia de horror “Todo Mundo Quase Morto” (2004), a comédia policial “Chumbo Grosso” (2007) e a comédia de apocalipse “Heróis de Ressaca” (2013).

Ansel Elgort, Jamie Foxx, Eiza González e Jon Hamm: elenco afiado

* “Se minha mãe descobrir como passei minhas férias…” (8)
Ainda assim, Baby é um personagem bastante tridimensional. A forma como a deficiência auditiva é desenvolvida é essencial: quando não ouve música, ele fica com um “zumbido” no ouvido. Cabe a ele ir sempre mais rápido. Edgar Wright dirige com maestria as coreografadas cenas de ação, cheias de planos-detalhe que fazem com que nos sintamos dentro do carro. A música, sempre orgânica, transforma uma perseguição impossível em uma experiência imersiva, quase verossímil.

* “Eu vivo por você e não posso evitar/ Você sabe que eu realmente não quero evitar” (4)
A curva de crescimento de Baby está diretamente ligada à relação do personagem com a garçonete Debora (Lily James). Quebra da noção de macho-alfa, o protagonista não esconde as fragilidades e desconhecimentos e procura emular as atitudes de Buddy (Jon Hamm), seu colega de assaltos. Logo na sequência inicial, já descobrimos o medo que Baby tem de violência (ele congela quando ouve um tiro de escopeta). Só que, por Debora, o garoto ousa ir mais longe.

O verdadeiro protagonista do filme: o iPod

* “Um homem distante não pode ter empatia” (7)
Ansel Elgort, porém, não é o único bom ator bem dirigido. Os ótimos Jon Bernthal, Jon Hamm e Jamie Foxx são imposição física pura. Já o excelente Kevin Spacey parece genuinamente se divertir em cena ao dar vida a Doc, mentor dos assaltos que envolvem Baby. O papel, inclusive, é quase idêntico ao que Spacey interpretara em “Quebrando a Banca”. Só que agora ele é bem guiado e apresenta nuances inesperadas em uma leveza reencontrada.

* “Diga a eles/ Sente-se/ E apenas os assista” (3)
Brutal, leve e, antes de tudo, imersivo, “Em Ritmo de Fuga” representa o auge de um diretor de filmografia praticamente irretocável. A maestria ao decompor e reconstruir gêneros, marca no cinema de Edgar Wright, mostra agora maturidade e, mais que isso, propósito. O que nos resta é apenas seguir a música e sentir o filme.

* Letras traduzida de versos de músicas na trilha musical do filme e na playlist abaixo.

Playlist com músicas da trilha

1- Baby Driver – Simon & Garfunkel
2- Smokey Joe-s La La – Googie Rene
3- Bellbottoms – The Jon Spencer Blues Explosion
4- B-A-B-Y – Carla Thomas
5- Never, Never gonna give ya up – Barry White
6- Debora – T. Rex
7- Neat, Neat, Neat – The Damned
8- Brighton Rock – Queen
9- Debra – Beck
10- Easy – The Commodores

(andrebloc@opovo.com.br)

Cotação: nota 8/8

Ficha técnica
Em Ritmo de Fuga (Baby Driver, EUA, 2017), de Edgar Wright. Ação. 152 minutos. Com Ansel Elgort, Jon Hamm e Kevin Spacey.

Recomendado para você