Clube da Luta

Especialista em muay thai, Paulo Guerreiro foi destaque no último Shooto

O cearense Paulo Guerreiro entrou no mundo da luta por brincadeira. Assistia a filmes do Van Damme na TV. A prática mesmo veio com os treinos de  kick boxing na academia Peach Sports. Com o tempo, seu primeiro professor, Thirsu Teixeira, o chamou para participar de um campeonato na Paraíba.

Ele aceitou o desafio e venceu. Foi seu primeiro nocaute. Era década de 90, quando o professor Thirsu parou de dar aulas e Guerreiro começou a treinar com o mestre Evilázio Feitoza, da Fighter Sport. “E não parei mas, até montar minha equipe atual, Guerreiros Team”, explica.

Paulo Guerreiro tem 36 anos e luta há 18. Sua especialidade é o muay thai. Foi um dos cearenses que brilharam no Shotoo 23, realizado no último sábado, no Rio de Janeiro. Na categoria até 65 quilos, ele venceu a luta contra Eli Frank por nocaute técnico no segundo round. “A luta foi boa. Consegui impor meu jogo de trocação e manter a luta em pé”.

Seu cartel conta com mais de 50 lutas catalogadas e não catalogadas. Ele estima que 50% foram por nocaute, 20% por finalização e 30% por decisão dos juízes. Como Eli Frank é especialista em jiu-jitsu, faixa preta da equipe Nova União, Guerreiro sabia que o adversário poderia complicar sua vida, levando a luta para o chão. “Então eu tinha que manter a luta de pé e ganhar por nocaute, pois quando se luta contra alguém em sua casa você tem que nocautear ou finalizar”, acredita.

No primeiro round, Guerreiro aplicou vários socos, chegou a levar seu adversário à lona, mas Eli Frank se recuperou. No segundo round, o cearense aplicou uma joelhada e emendou uma sequencia de socos, até o juiz encerrar o combate.

Por enquanto, Guerreiro não tem luta confirmada, mas admite que recebeu convites para o Bitetti Combat, em agosto, MMA Evolution, em Macapá em julho, e para o Mundial de Jiu-Jitsu. “Vamos analisar a melhor opção”, disse. Guerreiro treina aqui mesmo em Fortaleza. A rotina é árdua. São três treinos por dia, divididos entre: leves, moderados e fortes. Faz exercícios de força, funcionais, aeróbicos, natação, entre outros. Sua prioridade é a luta em pé.

O cearense é faixa preta de muay thai, mas também também é faixa marrom de jiujitsu. “Meu treinamento (para o Shooto) foi pesado, com meu preparador físico, Alexandre Melo, da CTAM, e com meu coach de Boxe Renato Farias (da academia Planet) e eu parceiro de treino Arthur Estrazulas (da academia B2)”, cita. Trabalha também com os professores Bernardo Moura e Luiz Campelo.

Assim, ele vai mesclando os treinos, envolvendo diversas modalidades em academias e com especialistas diferentes. “No MMA não tem lugar para aventureiros. Pode até existir, mas esses se dão muito mal”, avisa. Além dos treinos, ele dá aula personalizada na academia CTAM, para empresários e atletas profissionais, e na academia B2 para alunos.

Títulos nacionais:

* Campeão Cearense Norte-Nordeste de MMA

* Campeão do Champions Night – Ceará

* Campeão Rinos – Ceará

* Campeão WVC – Pernambuco

* Campeão Cabo Branco Fight- Paraíba

* Campeão Biteti Combat – Rio Grande do Norte

* Campeão Heat Fight – Rio Grande do Norte

* Campeão Shooto 14 – Rio de Janeiro

* Campeão Brasileiro de Muay Thai – Rio Grande do Sul

* Campeão Circuito Mariliense – São Paulo

* Campeão Open Vale-Tudo Challenge 2

* Campeão Shooto 23- Rio de Janeiro

Títulos Internacionais:

* Shooto Suíça

* FOE – Fists of Explosions- Holanda

* KOTC – Prime Time – EUA

* KOTC – Payback – EUA

* RFC 1 – Real Fighting Championships 1 – EUA

* NAGA – EUA

* AFC 8 – Absolute Fighting Championships 8 – EUA

* AFC 8 – Absolute Fighting Championships 5 – EUA

* WVC 12 – World Vale Tudo Championship 12

Imagens: Divulgação

Recomendado para você