Clube da Luta

Gilbert Durinho afirma: “Tenho certeza que o Vitor Belfort traz esse cinturão para o Brasil”

Durinho é uma das promessas brasileiras no MMA, na categoria dos pesos leves

Durinho é uma das promessas brasileiras no MMA, na categoria dos pesos leves

O blog Clube da Luta bateu um papo com Gilbert Durinho Burns, promessa brasileira da categoria dos leves (até 70 kg) no MMA, tetra campeão mundial jiu-jitsu e treinador da arte suave de Vitor Belfort. Entre os assuntos abordados, a fera falou sobre a carreira, quem poderá alcançar o título dos pesos médios, a última luta contra Paulo Bananada (pupilo de Anderson Silva) e o contrato assinado com a organização americana Legacy Fighting Championship.

“Fiquei muito feliz com mais uma conquista! O Legacy é um bom evento, de alto nível e transmitido ao vivo aqui no EUA, então estou com muita vontade de lutar e mostrar minha evolução. Mas um dos fatos que também me influenciou a lutar no Legacy é a cláusula que me permite lutar em eventos no Brasil”. Durinho faz a estreia no evento contra Mike Budnik no dia 15 de março, Albuquerque (EUA).

Quem ainda não conhece Gilbert Durinho e acompanhou o primeiro The Ultimate Fighter (TUF) Brasil, reality show do UFC que foi protagonizado pelos treinadores Vitor Belfort e Wanderlei Silva, pode lembrar dele ajudando o Fenômeno. Os dois se conheceram em 2011, quando Belfort chamou Gilbert para treinar com ele. “O Vitor é um grande amigo, um ótimo parceiro e companheiro de treino. Nos conhecemos em 2011 logo após o mundial de Jiu-Jitsu, onde fui campeão. Fizemos uma grande amizade e tentamos ajudar um ao outro”, disse Burns.

A data da luta pelo título entre Vitor Belfort e Chris Weidman será no dia 24 de maio, no UFC 173, e a troca de farpas e as apostas já começaram. Conhecedor dos treinamentos de Belfort, Durinho não tem dúvida de quem será o vencedor do duelo. “Tenho certeza que o Vitor traz esse cinturão para o Brasil. Ele será o novo campeão peso médio do UFC!”.

Durinho tem uma brilhante carreira no jiu-jitsu marcada por vários títulos, entre eles, os títulos mundiais de jiu-jitsu e submission (sem kimono). Em 2012, o tatame teve que dividir com o octógono as atenções de Gilbert durante os treinamentos, já que ele fez a estreia no MMA naquele ano. “Depois de anos de jiu-jitsu, consegui me adaptar ao MMA. Estou evoluindo em todas as partes. Estou com seis lutas e seis vitórias no primeiro round, sendo quatro finalizações e dois nocautes”.

O atleta da categoria leve (até 70 kg), que venceu todos seus duelos no primeiro round, tem um futuro promissor no esporte e pode ser mais um brasileiro a fazer parte do UFC. “Todo mundo me pergunta sobre o UFC. Lógico que quero estar lá, treino muito para isso. É um dos meus objetivos, mas não estou muito ansioso para isso, quero evoluir muito e, quando aparecer a oportunidade, vou agarrar e não vou deixar escapar”.

Entre os duelos que Durinho terminou no primeiro round, está o combate contra Paulo Bananada. Uma grande expectativa foi criada para a luta pelas provocações e farpas que os atletas trocaram antes da luta. O primeiro confronto entre eles foi marcado para o dia 6 de dezembro de 2013, mas Gilbert não bateu o peso da categoria e o duelo foi cancelado. Porém, o encontro da dupla foi remarcado e ocorreu no dia 5 de dezembro do ano passado, onde Burns conseguiu nocautear Bananada.

“Foi um grande combate, o Bananada é um cara duro com um bom nível treina numa grande equipe, foi um grande desafio”, disse Durinho. Além do pupilo do Spider, Gilbert também venceu Rodolfo Coronel em 2013, um ano que ficou marcado por conquistas para o brasileiro. “2013 foi ótimo, só pude fazer duas lutas no MMA devido a lesões e alguns problemas, mas foi um ano muito bom como treinador. Tive três vitórias do Vitor, duas do Mutante, fui tetra campeão mundial de jiu-jitsu, continuei invicto no MMA, me mudei para Flórida e meu filho nasceu. Muita coisa boa aconteceu, foi um ano muito bom. Agora é trabalhar para que 2014 seja ainda melhor”.

Quero mandar um abração para toda a galera do Ceará, desejar um 2014 de muitas bênçãos, muitas vitórias e muita saúde pra todos!”, finaliza Durinho.

Carreira no MMA

Seis vitórias, sendo duas por nocaute e quatro por finalização.

Recomendado para você