Clube da Luta

Na véspera de sua luta no Bellator, Carlos Eduardo Cachorrão presta homenagem a pessoas com câncer

Cachorrão ao lado de seu treinador, Guilherme Santos. Foto: Arquivo Pessoal

Cachorrão ao lado de seu treinador, Guilherme Santos. Foto: Arquivo Pessoal

Único cearense a lutar no Bellator (2ª maior organização de MMA do mundo), Carlos Eduardo ‘Cachorrão’ está escalado para a edição 121 do evento, que será realizada nesta sexta-feira (6), na cidade de Thackerville, Oklahoma, nos Estados Unidos. O atleta da Dragon Fight/Nova União vai enfrentar Egidijus Valavicius, da Lituânia, em combate válido pelo GP dos meio-pesados.

Na véspera da luta, Cachorrão postou em suas redes sociais uma foto em que ele e o seu treinador, Guilherme Santos, aparecem de cabeça raspada, em homenagem a pessoas que lutam contra o câncer.

“Nossa pequena homenagem a nossos irmãos e irmãs q nessa hora lutam contra o CÂNCER, doença essa q vem fazendo vítimas no mundo inteiro. Muita fé meus irmãos e irmãs ; Porque eu,o Senhor, teu DEUS, Te Tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo. ISAÍAS 41.13”, escreveu o lutador.

TRAJETÓRIA NO BELLATOR

Depois de fazer um camp de treinos na Nova União do Rio de Janeiro, ao lado de feras como Júnior Cigano, José Aldo e Renan Barão, Cachorrão parte para sua 3ª luta no Bellator. Em sua estreia, o cearense venceu Wayman Carter em outubro de 2013. Na sua 2ª apresentação, em abril desse ano, acabou derrotado por Rodney Wallace.

O resultado da luta foi bastante contestado. Cachorrão dominou dois rounds e o Wallace um, mas os juízes do combate deram a vitória por decisão unânime para o norte-americano. Até o presidente do Bellator reconheceu a superioridade do cearense e enviou uma carta para o atleta, além de mandar o convite para participar do GP.