Clube da Luta

Atleta do UFC: Hector Lombard cai em doping por uso de anabolizante

Hector Lombard | Foto: UFC/Divulgação

Hector Lombard | Foto: UFC/Divulgação

O cerco parece está fechando para os atletas que tentam burlar as regras. O cubano Hector Lombard foi mais um que caiu em exame antidoping. Ele testou positivo para DMT (desoximetiltestosterona) – substância proibida – um esteroide anabolizante. O lutador do UFC foi submetido ao teste após a luta contra Josh Burkman, no UFC 182, em janeiro.

Por conta do doping, a luta entre Lombard e Rory MacDonald, agendada para o UFC 186, em 25 de abril, foi cancelada, segundo o site “MMA Fighting”. No lugar do combate, o Ultimate colocou o campeão peso-mosca, Demetrious Johnson, contra Kyoji Horiguchi.

O diretor-executivo da Comissão de Nevada, Bob Bennett, explicou que não tinha certeza se Lombard receberá uma suspensão temporária na audiência programada para 17 de fevereiro, visto que a agenda ainda não foi concluída. Porém, o cubano vai se reunir com a organização em um futuro próximo para prestar esclarecimentos.

Conforme as informações do “MMA Fighting”, os testes realizados pela Comissão de Nevada voltaram do laboratório Quest Diagnostics para a instituição no dia 13 de janeiro. A Comissão costuma anunciar os resultados dos testes de todos os atletas dentro e fora do período de competição após um evento, mas, dessa vez, isso não ocorreu. O UFC 183 foi realizado no dia 3 de janeiro.

Adversário de Lombard no UFC 183, Josh Burkman testo negativo no exame antidoping após o evento.

Casos de doping
Lombard se junta à lista “negra” de atletas que não passaram no exame antidoping recentemente. Entre os nomes renomados, estão Anderson Silva, Jon Jones, Nick Diaz e Jon Fitch.

No teste do Spider, foram encontradas duas substâncias proibidas: drostanolona e androsterona. Nick Diaz caiu no doping por uso de maconha, enquanto Jones por cocaína. Já o exame do ex-UFC Jon Fitch apresentou elevados índices de testosterona no organismo do americano.

Recomendado para você