Clube da Luta

Início de ano turbulento para o UFC com casos de Jon Jones e do Spider

Anderson Silva e Jon Jones caíram no doping em 2015 | Foto: UFC/Divulgação/Editoria de Arte

Anderson Silva e Jon Jones caíram no doping em 2015 | Foto: UFC/Divulgação/Editoria de Arte

Quando o UFC anunciou os primeiros eventos de 2015, ainda no ano passado, criei bastantes expectativas pelas lutas que viriam pela frente. Só em janeiro, o Ultimate promoveu o UFC 182: Jones x Cormier e o UFC 183: Silva x Diaz, com duas das maiores estrelas da organização naquele momento. Quatro meses se passaram e a franquia não empolgou como poderia.

Os assuntos mais falados do UFC neste ano não foram fatores positivos, como o desempenho de atletas dentro do cage, com vitórias incríveis, nocautes e finalizações. Em vez disso, escândalos envolvendo ídolos do Ultimate, como o Spider e Jon Jones, viraram manchete mundial.

O primeiro caso negativo envolveu Jon Jones, que foi pego no doping por uso de cocaína após vencer Daniel Cormier. O atleta prometeu uma mudança, pediu desculpas e teve uma passagem ‘meteórica’ pela clínica de reabilitação para dependentes químicos. O americano não sofreu nenhuma punição severa e manteve o cinturão.

Menos de um mês após o caso de Jones, Anderson Silva caiu no doping por uso de esteroides anabolizantes. O pior de tudo é que o adversário do Spider no UFC 183, Nick Diaz, também foi pego no exame antidoping por uso de maconha. O brasileiro está suspenso pela Comissão Atlética de Nevada por tempo indeterminado.

Depois da turbulência, o UFC investiu pesado na publicidade para apagar as “manchas” causadas pelos ídolos. Com excursão ao estilo ‘Big Brother Brasil’, o Ultimate mostrou todos os detalhes do tour do UFC 189, com os protagonistas José Aldo e Conor McGregor.

Em seguida, o foco passou a ser o UFC 187: Jones x Johnson, com o duelo co-principal entre o campeão peso médio Chris Weidman e o desafiante Vitor Belfort. Super evento, não!? Mas, a notícia sobre Jon Jones ter avançado o sinal vermelho; atropelado uma mulher grávida; e fugido; caiu como uma bomba no mundo do MMA. Logo depois, o americano se entregou à Polícia, foi preso e liberado após pagar fiança.

Por causa disso, Jones ficou sem o seu cinturão e foi suspenso. O UFC colocou Cormier em seu lugar para enfrentar Anthony Johnson na luta principal do UFC 187. Infelizmente, Jones quebrou seu legado como campeão dos meio-pesados em derrota para si mesmo.

Passado mais uma turbulência, o UFC aposta suas fichas em José Aldo e Conor McGregor para colocar toda a imagem negativa – provocada pelos episódios polêmicos de seus ídolos – debaixo do tapete.

Recomendado para você