Clube da Luta

Pesagem do UFC 187 é marcada por discussão entre Weidman e Belfort

Weidman e Belfort discutem na pesagem | Foto: reprodução

Weidman e Belfort discutem na pesagem | Foto: reprodução

A pesagem oficial do UFC 187 foi marcada pelo clima de tensão na encarada entre Chris Weidman e Vitor Belfort. Frente a frente com o brasileiro, o campeão criticou o ‘Fenômeno’, que olhava fixamente para o americano. Em seguida, o carioca deixou a postura e trocou farpas com o adversário.

Os insultos de Weidman se referem aos exames antidoping realizados antes da luta, nos quais revelaram que os níveis de testosterona do brasileiro estavam acima dos seus. “Eu o deixei sozinho com seus testes de doping, mas ele está com níveis de testosterona mais altos, mesmo eu sendo mais novo. Esse cara ainda está trapaceando e eu vou fazê-lo pagar por isso”, disse o campeão após a pesagem.

+ Palpites do MMA – UFC 187: Johnson x Cormier e Weidman x Belfort

Belfort não quis falar sobre as provocações na pesagem. “Para mim, é um sonho. Estou abençoado de estar neste esporte e estou pronto para vencer amanhã”, comentou.

+ VÍDEO: em Fortaleza, Thales Leites comenta ascensão na carreira e comenta luta de Belfort x Weidman

Além do clima tenso entre Weidman e Belfort, outro brasileiro protagonizou uma encarada ‘calorosa’ na pesagem do UFC 187. Urial Hall empurrou Rafael ‘Sapo’ após troca de provocações entre eles. Os responsáveis pelo o combate principal do evento, Anthony Johnson e Daniel Cormier, fizeram uma encarada amistosa.

Primeira luta sem TRT
Depois de vencer Dan Henderson em novembro de 2013, Vitor Belfort precisou abdicar da chance de disputar o cinturão contra Chris Weidman no ano seguinte, devido à proibição do tratamento de reposição de testosterona (TRT) no esporte. Como o ‘Fenômeno’ fazia o uso da terapia, ele preferiu não enfrentar o americano em maio de 2014, visto que tinha a possibilidade do brasileiro cair no exame antidoping com taxas elevadas do hormônio.

Após o banimento do TRT, Vitor deixou de fazer a terapia e ficou apto para lutar contra Weidman em dezembro de 2014, mas o duelo acabou adiado duas vezes por lesões do campeão. Mais de um ano sem entrar no octógono UFC, Belfort encara o campeão sob olhares desconfiados para o seu condicionamento físico. Segundo o nutricionista esportivo e doutorando Daniel Coimbra, o TRT é feito em pessoas com déficit de hormônio, no caso do homem, a produção insuficiente de testosterona.

Quando Belfort fazia o uso da terapia, o lutador venceu três adversários de forma avassaladora. Foram três nocautes sobre Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson, que nunca havia sido nocauteado na carreira. “Em relação à performance, melhora bastante a explosão física, o poder de recuperação muscular e a capacidade energética do músculo. Comparando com uma pessoa que não faz o uso, a diferença é gritante”, analisa Coimbra.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=V0nIfzeu-hY[/youtube]

Recomendado para você