Clube da Luta

As escolhas do UFC: Gustafsson e Rockhold

Depois de levar surra de Anthony Jonhson e quase se aposentar, sueco luta pelo título novamente | Foto: UFC;Divulgação

Depois de levar surra de Anthony Jonhson e quase se aposentar, sueco luta pelo título novamente | Foto: UFC;Divulgação

O chefão Dana White mostrou quem é que manda e anunciou os próximos adversários dos campeões do peso médio e do peso meio-pesado do UFC, Chris Weidman e Daniel Cormier. O americano Luke Rockhold é o desafiante na divisão até 84 kg, enquanto o sueco Alexander Gustafsson ganha nova oportunidade pelo título da categoria até 93 kg.

As escolhas do Ultimate criam expectativas para ótimos espetáculos pelos dois cinturões. Apesar disso, tenho algumas considerações sobre o desafiante ao cinturão de Daniel Cormier. Alexander Gustafsson, mesmo sendo o número 2 do ranking, não seria minha opção. Quanto a Rockhold, ganhou a chance merecidamente. O americano foi beneficiado por certos fatores.

Entenda a chegada desses dois atletas ao posto de desafiante de suas respectivas categorias.

Gustafsson
O gigante sueco ganhou na ‘loteria’, podemos dizer assim, após ser anunciado como o novo desafiante dos meio-pesados. Depois de levar uma surra de Anthony Johnson, ele voltou para o fim da fila e precisaria de, no mínimo, três grandes atuações para voltar a pensar em cinturão. Além disso, o nocautaço sofrido para o ‘Rumble’ ocorreu na Suécia. Vexame para ‘The Mauler’.

O globo girou muito rápido a favor de Gustafsson, que até pensou em se aposentar após a derrota vexatória para Anthony Johnson diante do público sueco. Mas como Jon Jones se envolveu em confusões e jogou a carreira no lixo, a divisão até 93 kg sofreu uma reviravolta. Jones perdeu o cinturão e Johnson e Cormier se enfrentaram pelo título, que acabou ficando com DC.

A divisão respirou novos ares e começou do zero com o novo campeão. Por isso, Gustafsson, número 2 do ranking, mesmo com uma derrota pelo ‘title shot’ na última apresentação, ganhou a chance de ouro para se redimir. A meu ver, um pouco injusta. Mas o Cormier foi escolhido para disputar o título depois de perder para Jones? Sim, exatamente. DC só perdeu para o campeão em toda a carreira e, com ‘Bones’ fora, o gordinho da AKA era o nome mais cotado.

Lucas, quem você colocaria para disputar o título? Nesta linha de raciocínio, com Gustafsson de volta para o fim da fila, o atleta ideal para enfrentar Cormier seria Ryan Bader, número 3 da categoria. Isso mesmo, eu colocaria ‘Darth Bader’ para ser a primeira defesa de cinturão de DC. Além disso, os dois já têm uma treta fora do octógono, com troca de farpas nas redes sociais e em coletiva com a imprensa, logo após Daniel se tornar campeão, o que ajudaria promover ainda mais o confronto.

Mas como é o UFC quem manda, Gustafsson tem mais uma chance para se tornar o melhor peso meio-pesado do mundo. Apesar de preferir Bader, Cormier x ‘The Mauler’ será uma ótima luta.

Vamos falar sobre Rockhold
Ronaldo Jacaré, a equipe do atleta e a torcida brasileira podem criticar a vontade o UFC pela escolha de Luke Rockhold. Depois do americano bater o Lyoto e o faixa preta vencer novamente Chris Camozzi, que entrou no lugar de Yoel Romero de última hora, o Ultimate não poderia escolher outro nome, a não ser o parceiro de Cain Velasquez e Daniel Cormier.

Luke Rockhold conquistou a vitória após estrangulamento | Foto: UFC/Divulgação

Luke Rockhold conquistou a vitória diante de Machida após estrangulamento | Foto: UFC/Divulgação

Rockhold só perdeu na estreia para Vitor Belfort, enfrentou os tops “medianos” da categoria, deu show diante de Machida e convenceu o UFC aos 45 minutos do segundo tempo. Além dos desempenhos dentro do octógono, Luke tem a língua afiada. Quem acompanha o MMA já percebeu que esta fórmula costuma colher bons frutos, vide Bethe Correia e Conor McGregor.

Ronaldão dormiu no ponto e ficou para trás na corrida pelo título dos médios. Jacaré ainda perdeu a chance de mostrar serviço e deixou o UFC colocar Lyoto contra Romero, quando ele deveria acertar as contas com o cubano. A solução mais rápida para o Jaca voltar com força à rota do cinturão é pegar Tim Kennedy, vencer e pedir pelo vencedor de Weidman x Rockhold.

Recomendado para você