Clube da Luta

Bethe Correia e a ‘missão evolução’ na AKA de Cormier, Rockhold e Velasquez

Bethe registra foto no primeiro treino na AKA | Foto: reprodução/Instagram

Bethe registra foto no primeiro treino na AKA | Foto: reprodução/Instagram

Bethe Correia deixou no passado a derrota sofrida para Ronda Rousey e foi buscar evolução nos Estados Unidos, na academia American Kickboxing Academy (AKA), das feras Cain Velasquez, Daniel Cormier e Luke Rockhold. Com base na nova etapa da carreira da paraibana, o Blog Clube da Luta aborda os pontos positivos da ida da lutadora para a equipe americana.

A AKA é uma das maiores equipes do mundo. Com estrutura de 2.700 metros quadrados, a academia é o centro de treinamento de atletas de destaques no cenário mundial do MMA. Treinando com a equipe comandada por Javier Mendez, a ex-desafiante ao título de Ronda Rousey terá uma preparação de alto nível, que irá agregar ainda mais qualidades em seu jogo lapidado na Pitbull Brothers, sua time de origem.

Afiada na trocação, Bethe confia bastante no poder das suas mãos. O ponto frágil da lutadora de Campina Grande é a luta agarrada e, nesse quesito, a AKA foi a melhor escolha para a paraibana evoluir. Faixa azul de jiu-jitsu, Correia terá um time completo de estrelas da arte suave e do wrestling.

Quando alguém pensa em wresters de alto nível no UFC, você certamente pensará em dois nomes: Daniel Cormier e Khabib Nurmagomedov. O americano – campeão dos pesos meio-pesados do UFC – comanda os treinos de wrestling da AKA. Super experiente na luta agarrada, DC colecionou medalhas na modalidade, como um bronze e um ouro em Jogos Pan-Americanos, e quase disputou as Olimpíadas de 2008, em Pequim, mas um problema no rim lhe tirou da competição.

Já o russo é o mais temido da divisão dos leves quando o assunto é luta agarrada. Inclusive, Khabib já venceu o atual campeão da categoria, Rafael Dos Anjos, em 2014, dominando o brasileiro com sua técnica apurada de sambô.

No jiu-jitsu, Bethe Correia vai ‘beber’ dos ensinamentos de Leandro Vieira, treinador de arte suave da AKA e um dos fundadores da equipe Chekmat, que tem em seu time de jiujiteiros que frequenta a academia, nomes como Marcus ‘Buchecha’. Os comandados de Vieira, dificilmente, são finalizados. Com chão apurado, Luke Rockhold é o principal pupilo das aulas do brasileiro. O ‘galã’ do MMA tem um cartel vitorioso com 14 triunfos, sendo nove por finalização, e vai disputar o cinturão dos médios contra Chris Weidman, no UFC 194, em 12 de dezembro. Nem mesmo Ronaldo Jacaré conseguiu finalizar Rockhold na disputa pelo título do Strikeforce.

Lutadora de muita força, Bethe terá armas perigosas no combate agarrado com os treinamentos na AKA. Já na trocação, especialidade de Correia, a expectativa é que ela fique ainda mais dominante nesta área. A academia de Javier Mendez, fundada em 1985, era palco exclusivo de kickboxers profissionais e amadores. E, até hoje, o ‘infight’ é um dos pontos fortes dos atletas d equipe, vide Cain Velasquez.

Para completar, Bethe tem muito a aprender com o monstro chamado Cain. Só de treinar no mesmo espaço que o ex-campeão dos pesados, a brasileira já estará evoluindo. E caso consiga adicionar um pouco da garra e do gás de Velasquez em seu jogo, Correia voltará ao Brasil com a missão cumprida.

Recomendado para você