Clube da Luta

Jon Jones é sentenciado a 18 meses de liberdade condicional

Jones dominou Glover na luta em pé. Foto: UFC/Divulgação

Jones em ação contra Glover. Foto: UFC/Divulgação

O ex-campeão do UFC, Jon Jones, recebeu uma sentença de 18 meses em liberdade condicional, nesta terça-feira, 29, no tribunal distrital em Albuquerque, Novo México (EUA). O atleta se declarou culpado por provocar um acidente em abril deste ano, após avançar o sinal vermelho, atropelar uma mulher grávida e fugir do local.

De acordo com a sentença, o americano terá que cumprir 72 aparições com grupos infantis em palestras abordando temas de como evitar decisões ruins na vida. Segundo o site TMZ, o presidente do UFC, Dana White, esteve presente no tribunal acompanhando o julgamento.

Após os 18 meses estipulados pela Justiça para a liberdade condicional, Jones ainda poderá pegar uma nova sentença. Na condenação do atleta, não ficou claro se o ex-campeão poderá retornar ao octógono durante a punição.

O UFC informou, através de comunicado à imprensa, que revisará a sentença da Justiça antes de restituir Jones à organização. O Ultimate tirou o cinturão do lutador, após o caso de atropelamento, e o afastou por tempo indeterminado. Atualmente, o campeão dos meio-pesados é Daniel Cormier, que vai defender o cinturão neste sábado, 3, contra Alexander Gustafsson.

“A organização do UFC está ciente que Jon Jones chegou a um acordo com as autoridades em Albuquerque, Novo México, nesta manhã, sobre as acusações associadas a um acidente automobilístico neste ano. Como resultado, o UFC, através da firma de direito de Las Vegas Campbell & Williams, vai revisar minuciosamente o acordo antes de discutir a possível reinstituição de Jones para retornar à competição. Mais informações serão disponibilizadas após a revisão ser completada”, disse o Ultimate.

Jon Jones também se pronunciou sobre o caso através de nota:

“A respeito da decisão tomada pelo tribunal hoje, estou muito feliz em poder colocar este incidente no passado. Minhas ações causaram dor e inconveniência às vidas de outros e, por isso, sinto de verdade e aceito total responsabilidade. Venho trabalhando duro durante este tempo longe do esporte para crescer e amadurecer como homem, e para garantir que nada do tipo aconteça novamente. Aprendi demais com esta situação e estou determinado a me tornar uma pessoa melhor por causa disso. Eu peço desculpas àqueles que foram afetados por minhas ações neste incidente e estou esperançoso que receberei a oportunidade de me redimir nos olhos do público, da minha família e amigos, além dos meus apoiadores. Não tenho certeza de o que o futuro guarda para mim, mas planejo continuar a fazer o trabalho necessário para ser produtivo e bem sucedido em todos os aspectos da minha vida”.

Recomendado para você