Clube da Luta

Kelvin Gastelum recebe suspensão e luta contra Vitor Belfort, no UFC Fortaleza, é anulada

3.80.60.248 /clubedaluta/2017/05/08/kelvin-gastelum-recebe-suspensao-e-luta-contra-vitor-belfort-no-ufc-fortaleza-e-anulada/
669 Seja o primeiro a comentar

Gastelum venceu Belfort com facilidade no UFC Fortaleza. Foto: FCO Fontenele\O POVO

O americano Kelvin Gastelum vai pagar caro por ter sido pego no doping (testou positivo para maconha) após sua última luta, contra o brasileiro Vitor Belfort, no UFC Fortaleza, no último dia 11 de março. Após ter violado o código antidoping do UFC, o atleta recebeu uma suspensão de três meses imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do MMA (STJD-MMA).

Além disso, Gastelum teve o resultado de sua luta contra Belfort (vitória nocaute técnico no 1º round) anulado e transformado em “No Contest” (Luta Sem Resultado). O americano ainda foi multado em 20% do valor de sua bolsa.

Diante da punição, retroativa ao dia de sua última luta, Gastelum estará apto a lutar novamente no dia 11 de junho. Ele estava escalado para lutar contra Anderson Silva, no dia 3 de junho, no UFC 212, no Rio de Janeiro. Mas em virtude do doping, divulgado há duas semanas, o americano foi cortado do duelo contra o Spider.

Gastelum, que de fato admitiu ter feito uso de maconha, reagiu á decisão do STJD-MMA com fúria, desbafabando em suas redes sociais. “Suspensão aceita, mas eu NUNCA mais vou lutar no Brasil. Tudo o que eles querem é $$$$”, escreveu em suas redes o atleta, que treina na equipe Kings MMA.

Gastelum pediu a remarcação de sua luta contra Anderson Silva para o dia 22 de julho, no UFC Long Island, em Nova York, nos Estados Unidos.

Confira o texto da decisão do STJD-MMA sobre o caso:
“Marcelo Sedlmayer Jorge, Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva – MMA e o procurador da
entidade (Emmanuel Guedes Ferreira), em conjunto de esforços com a CABMMA neste ato representada pelo
Sr Cristiano Sampaio, formalizaram um acordo com o atleta Kelvin Gastelum, seus advogados e a USADA.

O atleta confessou oficialmente o uso da substância Carboxy – THC, desculpou-se publicamente. O atleta
compromete-se não infringir qualquer outra norma do esporte sob pena de aplicação das agravantes
prevista por reincidência.

Por fim, restou fixado a suspensão de 03 meses a contar do dia 11/03/2017, bem como o pagamento da
multa de 20% da bolsa recebida na luta contra Vitor Belfort.”

Recomendado para você