Clube da Luta

Coluna: Extreme Fighter 14 em Sobral e José Aldo no UFC Calgary são as atrações do fim de semana de lutas

Card do evento. Foto: Divulgação

No Ceará, a grande atração deste fim de semana de lutas é a 14ª edição do Extreme Fighter (um dos dois principais eventos de MMA no Estado, ao lado do Limo Fight), que acontece neste sábado (28) a partir das 20 horas, no ginásio poliesportivo de Sobral. O card conta com 11 lutas de três diferentes artes marciais. São sete de MMA.

Destaque para a luta principal, que traz a disputa de cinturão dos pesos-penas (até 66kg), entre Bruno Tsunami (atual campeão) e Heder Araújo. Vale ficar ligado também na revanche entre Marcelo Kuringa e Iranilto Pitbull, em combate da categoria até 70kg.

No card de kickboxing, as mulheres entram em cena com dois combates femininos: Carol Bars x Maria Silva Viúva Negra (até 55 kg) e Márcia Pitbull x Gracinha Silva (até 61kg). Haverá também duas lutas de jiu-jitsu: Samuel Falcão x Roney Edler (duelo de faixas-pretas na categoria até 76kg) e Kelton Rocha x Thalyson Araújo (luta válida pela categoria pluma). Fica a dica para quem puder acompanhar o evento in loco.

JOSÉ ALDO EM AÇÃO NO UFC

José Aldo sobe ao octógono neste sábado (28) para fazer a co-luta principal do UFC Calgary, no Canadá. O adversário é o americano Jeremy Stephens. A luta tem um caráter de recomeço para o atleta manauara. Mais do que isso, ela pode ser determinante para definir o futuro de Aldo no MMA. Depois de construir uma carreira de lutador praticamente invencível e que reinou absoluto por uma década inteira na divisão dos pesos-penas, o brasileiro vem de uma sequência bastante negativa, de três derrotas nas últimas quatro lutas. Não foram derrotas simples. Foram três nocautes técnicos.

O primeiro deles lhe custou o cinturão do UFC em sua categoria, no famigerado duelo contra Conor McGregor, em combate que durou apenas 13 segundos, disputado em dezembro de 2015, em Las Vegas. Na sequência, Aldo recuperou o status de campeão, ao vencer por pontos o americano Frankie Edgar e contar com a brecha aberta por McGregor, que deixou o cinturão vago para fazer uma luta de boxe com Floyd Mayweather. O novo reinado, contudo, durou pouco tempo. Na primeira defesa de título, Aldo foi derrotado por Max Holloway. Pediu revanche e conseguiu sete meses depois. O roteiro foi o mesmo da primeira luta entre eles: o brasileiro foi dominado na luta em pé e terminou nocauteado. Agora, Aldo volta à cena em uma luta de risco. Se vencer, ganha novo fôlego para voltar ao topo da divisão. Em caso de derrota, mesmo que superado por pontos, pode até encerrar sua trajetória no Ultimate e, quem sabe até, se despedir em definitivo do esporte.

O que seria uma pena, já que Aldo tem apenas 31 anos e nunca sofreu lesão grave na carreira. Vale ficar de olho no adversário. Stephens é um lutador perigoso. Vem de três vitórias seguidas e é um nocauteador nato. A julgar pelo momento, Stephens é o favorito. Mas Aldo quer provar ao mundo que ainda lutar em alto nível e vem sedento pelo desejo de vitória. O UFC Calgary começa as 17 horas. Canal Combate transmite.

* Reprodução da coluna de Bruno Balacó publicada no jornal O POVO nesta sexta-feira, dia 27 de julho de 2018.

Recomendado para você