Clube da Luta

Coluna: cearense Viviane Sucuri volta a lutar no dia 7 de junho com um novo desafio pela frente

Sucuri tem um histórico de 13 vitórias em 16 lutas. Foto: Júlio Caesar/ O POVO)

Viviane Sucuri está prestes a encarar um dos maiores desafios de sua carreira no MMA. Dessa vez, além da adversária, a lutadora cearense trava também um duelo contra o tempo e contra a balança para chegar no peso ideal para sua próxima luta, no próximo dia 7, contra a norte-americana Alesha Zappitella. Radicada na categoria peso-palha (até 52kg), ela vai se aventurar pela primeira vez na divisão peso-átomo (até 46,7kg). Ou seja, está tendo que cortar 6kg a mais que o de costume. Um desafio e tanto, que está lidando com muita seriedade, treinos puxados e aproveitando cada segundo de seu tempo para “vencer” seu primeiro obstáculo nesse retorno aos ringues.

Sucuri chega para o combate bastante motivada e sedenta por vitórias. Disposta a deixar pra trás a sequência de três resultados negativos em suas últimas lutas, Sucuri quer retomar o caminho de vitórias, pelo qual trilhou seu início de carreira, com direito a 13 triunfos seguidos, conquista de cinturões por quatro organizações diferentes (Bitetti Combat, Limo Fight, XFC Internacional e Aspera FC), além de uma passagem pelo UFC, maior evento de MMA do mundo.

Aos 25 anos, Sucuri parte para a 17ª luta de sua carreira, a segunda pelo Invicta FC, franquia de origem americana e que promove apenas lutas de MMA feminino. A cearense, que treina na equipe Dragon Kombat, do mestre Marcos Batista, fará a co-luta principal do Invicta. Pela frente, terá uma adversária que tem menos lutas, mas possui um cartel positivo, de 6 combates, com 5 vitórias e 1 No Contest (Luta sem Resultado).

Recomendado para você