Clube da Luta

Atleta de MMA que lutava para pagar cirurgia da filha consegue operação de graça

(Foto: Denes Brito / Divulgação)

Texto de Nicole Moreira

“Quando a gente vê um filho doente, quer ver ele bem o mais rápido possível” disse Evandro Capoeira, lutador de MMA que, aos 35 anos, fez sua estreia no octógono para usar o dinheiro do prêmio para pagar a cirurgia da filha. Nesta semana, a história dele teve um final feliz.

Camila, de 13 anos, precisava realizar uma operação para a retirada de um cisto no olho e o seu procedimento foi realizado no Hospital Regional de Piripiri, no Piauí, sem custos para Evandro. O lutador agradeceu ao apoio recebido pelo médico João Orlando Correia que entrou em contato com ele e marcou a cirurgia de sua filha. “Agradeço demais, uma atitude muito bonita”, afirmou o striker em entrevista ao Globo Esporte do Piauí.

O lutador ainda conta que muitas pessoas se sensibilizaram com sua história e entraram em contato com ele oferecendo ajuda e elogiando sua atitude em prol da filha. “Estou muito feliz, não há palavras para agradecer. Quando a gente vê um filho doente, quer ver ele bom o mais rápido possível”, relatou.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Evandro sustenta a casa com a venda de bombons, pirulitos e salgadinhos em comércios pela cidade. Em agosto deste ano, ele recebeu o convite para poder participar do Piauí Fight, evento de lutas realizado em Piripiri. Como estava precisando do dinheiro, aceitou o desafio e foi inscrito no evento pelo seu professor de capoeira, mas acabou sendo nocauteado aos dois minutos de luta por Rubens Massará.

Parte do valor da bolsa recebida pelo atleta foi usada para comprar medicamentos para Camila, a quantia “está guardada, mas é todo dela. Vai que precisa?”, pontuou. O dinheiro adquirido é como um troféu para ele, pois o faz lembrar da luta e de sua filha. “Não veio o cinturão pela vitória, mas é uma quantia que é sagrada”, declarou. O lutador também conta que, se tivesse que apanhar de novo para ajudar sua filha, ele apanharia.

Recomendado para você