Cotidiano e Fé

Stênio Marcius, poeta da graça, no encerramento do EPL 2010

27 1

Por Sidarta Duarte

Stênio Marcius acompanhado do músico Márcio Bispo (piano)

A poesia cantada de Stênio Marcius marcará, entre outras atrações, o encerramento do Encontro de Pastores e Líderes (EPL), nesta sexta-feira (04). O evento realizado pela Igreja Batista Central de Fortaleza, acontecerá na Tenda da IBC, a partir das 19h30.

A música de Marcius tem a sonoridade intimista e toda a sua estrutura é a base do tradicional violão. Quanto as letras, com uma refinada poesia cristã, ele tece uma poesia calcada na graça de Deus. Por essas características suas canções remetem o ouvinte ao ambiente de reunião familiar.

Esta tem sido a realidade de Stênio, mesmo na estrada constantemente, viver o cristianismo na proximidade de pessoas, de seus iguais, de seus pares. A graça do evangelho é o que fundamenta a escrita de cada história exposta nas músicas do artista. Tudo de forma simples e direta.

“A música em si é o que vai revolucionar”, afirma o cantor sobre o impacto que sua obra provoca e cada um que se presta ao deleite de seus acordes. Ele insiste em enfatizar a graça imerecida do evangelho. “A razão de meu ministério e sustento”.

A vivência e audição de outros músicos o levaram ao estilo que adotou. Ele revela que ouviu bastante, Sergio Pimenta, Edilson Botelho (seu irmão), João Alexandre e Aristeu. Alem destes, Stênio se declara profundo admirador do produtor de dois dos seus quatro discos, Silvestre Kullmanh. “Ele classificou minha musica como ‘balada ternária,’ confessou”

Quando indagado sobre como ele mesmo definiria sua arte, Marcius de prontidão disse que não é fruto de generosidade humana e que mesmo recebendo elogios sobre as frases construídas, não pretende alcançar nada com sua escrita. “Eu penso que estas músicas são apreciadas simplesmente pelo conteúdo expresso: a vida e obra de Jesus”, destacou.

Serviço: Encerramento do EPL

Dia 04 de junho, às 19h30, na Tenda da IBC.