Cotidiano e Fé

O inesperado do cotidiano

45 3

Ontem, como quase sempre, saí do trabalho no comecinho da noite. E ao ir para casa, percorrendo o mesmo trajeto de todos os dias, parada naquele mesmo sinal de todos os dias, ao olhar em volta da mesma forma indiferente e tediosa como sempre faço ao estar num sinal em meio ao corriqueiro engarrafamento vencido até ali e na certeza do próximo trecho também sempre engarrafado, olhei para o céu… E lá estava a lua! Cheia. Iluminada pelo sol, se pondo do lado oposto. Uma pérola deixada por Deus sobre um cetim azul clarinho.

O inesperado do cotidiano!

Percorri o trecho seguinte do rotineiro engarrafamento impactada pela visão, degustando-a de quando em quando e pensando que, mesmo no mais entediante cotidiano, Deus está sempre presente, comunicando-se com a gente, nos mimando com Sua graça manifesta nos Seus atos de criação repetidos diariamente, mas sempre inusitados, renovados, inesperados pelo Seu toque que faz novas todas as coisas, mesmos as de todos os dias.

Esses pensamentos me levaram até aquele meio dia de sol escaldante em que a mulher samaritana vai, como todos os dias, até o poço buscar água e lá ela tem um encontro com Jesus que lhe diz: Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Ao contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna. (João 4:13-14).

Uma conversa com Jesus sobre vida eterna, em meio à rotina do dia a dia! O inesperado do cotidiano.

Fique atento ao seu dia, por mais rotineiro, sem graça, entediante, monótono, previsível que ele pareça ser, pois você pode ser surpreendido pelo inesperado toque de Deus na sua vida, renovando sonhos, esperanças, alegrias, motivações, sentimentos talvez já desgastados pela mesmice do cotidiano.