Cotidiano e Fé

O tempo oportuno

333 1

*Por Orlando Neri

Somos frequentemente tentados a ver o tempo do ponto de vista cronológico (CRHONOS), isto é, uma série de incidentes e acidentes desatrelados de algum propósito. Dividimos nosso tempo em semanas, horas e minutos permitindo, sem perceber, que cada segundo nos domine, trazendo pressa, ansiedade e preocupação.

Quando não olhamos para cada momento da vida, na perspectiva de Deus e da sua vontade, não é de se admirar que nos sintamos ás vezes desamparados ou empobrecidos em nossa experiência com o tempo. Mas o evangelho de Cristo Jesus nos revela um outro tipo de tempo, que é o TEMPO OPORTUNO.

Para que sejamos coerentes com as expectativas que Deus estabeleu em relação ao tempo, é necessário que o ”nosso” tempo seja transformado de mero tempo cronológico, no kairós, um termo grego que traduz oportunidade, aqueles momentos que parecem prontos para um propósito intencional. Salmo 69:13 Mas eu, Senhor, no tempo oportuno, elevo a ti minha oração; responde-me, por teu grande amor, ó Deus, com atua salvação infalível.

Mesmo se a vida continua a parecer agitada e a ter momentos difíceis, podemos dizer: alguma coisa boa está acontecendo em meio a tudo isso. Temos vislumbres de como Deus poder estar cumprindo seus propósitos em nossos dias. Aconteça o que acontecer, bem ou mal, agradável ou desagradável, olhamos e perguntamos: “que será que Deus pode estar fazendo aqui?” Vemos os acontecimentos do dia como OPORTUNIDADES contínuas para mudar o coração. O tempo muda o foco de si e começa a falar-nos de Deus.

O tempo oportuno nos ajuda a ser pacientes. Se formos pacientes, podemos olhar cada acontecimento do dia, esperado ou inesperado, como portador de uma promessa para nós. A paciência produz em nós a compreensão de que não podemos forçar a vida, e, sim, deixá-la desenvolver-se e crescer a seu próprio tempo. A paciência permite-nos ver as pessoas que encontramos, os acontecimentos do dia e o desenrolar da história de nosso tempo, como parte daquele lento processo de crescimento.

A paciênica é reflexo de alguém que possui esperança, pois a real esperança não reside em alguma coisa que pensamos poder fazer, mas em Deus, que está fazendo alguma coisa boa, de um modo que não podemos ver (Thomas Merton). A esperança está disposta a deixar perguntas sem respostas, e a deixar o futuro continuar desconhecido. A esperança faz-nos ver a mão de Deus guiando não só nos momentos tranquilos e agradáveis, mas também nas sombras do desapontamento e da escuridão

O paradoxo da esperança é que aqueles que crêem no amanhã viverão melhor o hoje. Portanto, sejamos acima de tudo esperançosos não apenas em um futuro inatingível, mas esperançosos em um pessoa, Jesus Cristo, que tem o domínio e o poder sobre o passado, presente e futuro. Ef 1:8,9 …E nos revelou o mistério da sua vontade, de acordo com o seu bom propósito que ele estabeleceu em Cristo, isto é, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, celestiais ou terrenas, na dispensação daplenitude dos tempos.

E não esqueçamos que esperança que cresce arraigada em confiança, nos coloca numa relação diferente no que diz respeito ás horas e aos dias de nossa vida.

*Orlando Neri é líder da Rede de Pequenos Grupos de Jovens da IBC (Rede Atos)