Cotidiano e Fé

A “César” o que é de “César”. A Deus o que é de Deus.

174 5

Jesus-and-pharisees-taxSemana passada enquanto trabalhava um funcionário dos correios veio ao meu escritório recolher algumas mercadorias. No momento em que assinava uns papeis e ele seguia em pé me olhando senti um forte desejo de compartilhar do amor de Deus. Em espírito perguntei a Deus com chegar ao seu coração. Imediatamente veio à mente a frase do título acima. Parei o que estava fazendo e iniciei um bate papo com ele que foi mais ou menos assim:

Brother, um dia uns caras pararam Jesus e querendo pega-lo em algum erro fizeram a seguinte pergunta: É correto pagar imposto a Cesar? (Mt 22:17) Se ele respondesse que NÃO, seria delatado ao governador romano que provavelmente o executaria por traição, se dissesse SIM seria denunciado ao clero israelita e ao povo por deslealdade. Jesus percebendo onde eles queriam chegar solicita um moeda (um denário, exatamente o valor de um dia de trabalho equivalente ao valor do imposto) e faz a seguinte pergunta: De quem é essa imagem? Eles respondem “De César” e ele destrói dizendo “Então, deem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. O problema meu amigo (lembre-se que eu estava conversando com um colega ) é que estamos entregando a “César” o que não é de “César” e não dando a Deus o que é de Deus. A sua vida irmão, não dê a “César”, não pertence a ele, não foi ele que criou. O melhor que você pode fazer amigo diante dessa crise que enfrentamos é tirar o que está nas mãos de “César” e colocar nas mãos de Deus. Sua vida e a sua família. E lembre-se, Deus não está em crise.

Quando terminei, percebi no semblante do meu colega um alegria e admiração profunda pela atitude e ensino de Jesus.

Percebendo que a palavra “Crise” é a palavra da moda, fiz uma breve e simples pesquisa no dicionário Michaeles e parafraseando anotei o seguinte: Crise pode ser uma mudança rápida e grave no quadro de doença de alguém, pode ser um estado emocional nervoso e descontrolado, falta de algo considerado importante, conflito, tensão, perturbação, etc… Ou seja, percebi que dificilmente em alguma área da vida não estamos em crise.

Na época de Jesus não era diferente. Existiam muitas crises. O povo estava em crise à espera do tão desejado e profetizado Messias para libertá-los da opressão romana, o primo de Jesus, João Batista, também teve seu momento de crise quando prestes a ser assassinado manda perguntar a Jesus se era ele mesmo o Messias prometido ou deviam esperar outro. Nosso senhor Jesus teve seus momentos de crise no Getsêmani, na Cruz, e como poucos soube lidar com eles e superá-los.

Então, a “crise” que nos rodeia não é só econômica, é moral, social, espiritual. Ao meu ver creio que a resposta de Jesus a essa “crise” é “deem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.

Seus sonhos não são de “César”. Seu futuro não deve estar nas mãos de “César”. Seus dons e talentos não podem estar sendo consumidos e esgotados em “César” e principalmente, sua vida não pertence a “César”. Uma sobrenatural operação de resgate aconteceu quando fomos libertados de um império de trevas (escuridão, medo, desesperança, aflição) e transportados para um Reino e Rei de Amor (Cl 1:13). Creia. Viva.

Recomendado para você