Cotidiano e Fé

A páscoa chegou! Mas de onde ela veio afinal!?

A páscoa chegou! Mas de onde ela veio afinal!?

Algumas fábulas e costumes nos levam para longe do que significa essa data. A páscoa tem origem no Egito, no período que os hebreus eram escravos, marcados por muita dor e sofrimento.

A bíblia relata que Deus não ficou alheio ao povo que sofria no Egito, mas decidiu livrá-los daquela situação, convocando Moisés para a missão de conduzir esse povo para uma nova terra.

Árdua foi a tentativa de convencer Faraó a liberar os hebreus para seguirem sua jornada, por seu orgulho e ganância o Egito foi assolado por terríveis pragas chegando no seu limiar, Deus ceifaria a vida dos primogênitos do Egito incluindo o filho do Faraó.

Moisés informou todo o povo sobre o que iria acontecer naquela noite, instrui que as famílias separassem um Cordeiro perfeito, imolassem para o preparo de uma ceia e impreterivelmente marcassem as entradas de suas casas com o sangue do cordeiro, como um sinal para serem poupados de tão terrível praga.

Como um marco para cada família hebréia, a primeira páscoa significou livramento da morte, uma refeição cheia de esperança e o início de uma jornada que teria como objetivo encerrar as injustiças, dores e sofrimentos vivenciados no Egito.

A partir daí a páscoa se tornou uma celebração no calendário dos Judeus, mais que uma refeição, a páscoa conta a história de um povo guiado para a liberdade. A reunião da família ao redor da mesa trazia a mente de todos o que Deus fez, faz e ainda faria.

Os elementos servidos a mesa eram didáticos para contar a história, velas acessas lembrando da promessa que uma mulher daria a luz ao Messias, alguns elementos ingeridos durante a ceia traziam ao paladar os sentimentos experimentados naquela difícil jornada, água salgada para se lembrar das lágrimas derramadas ao longo da história, as ervas amargas representavam a amargura sofrida no Egito, havia uma composição de maçã, nozes, mel e suco de uva que simbolizava o barro para as edificações, de fato desde a sua origem a páscoa nunca foi uma simples refeição.

Foi nesse contexto que Jesus e os discípulos estavam quando se reuniram para celebrar a Páscoa.

Aquela ceia antecedeu a crucificação de Cristo, onde seu sangue seria derramado e seu corpo entregue em sacrifício, Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1:29).

Jesus faz daquela refeição um memorial, símbolo de quem Ele era e do que Ele faria como obra redentora, os elementos escolhidos a mesa não remetem a amargura e nem tristeza, pelo contrário pão lembra o sustento de Deus e o vinho simboliza a alegria.

Quando Cristo institui essa ordenança a sua igreja, não o fez para nos lembrarmos somente do seu sacrifício mas principalmente de sua ressurreição,seu triunfo sobre a morte.

Pão e vinho repartidos para nos lembrar de que a vida nos é repartida somente em Jesus, Nele está o sustento e a alegria que nos guia na jornada de não sermos mais escravos e sim livres!

Para que vocês estejam comigo onde eu estiver” João 14:3

 

Por Yohan Ignas

Recomendado para você