Cotidiano e Fé

Aliviando a bagagem do passado

/cotidianoefe/2018/04/16/aliviando-a-bagagem-do-passado/
1170 Seja o primeiro a comentar

“Nós não podemos mudar o nosso passado. A única coisa que podemos fazer é entregar o nosso passado para Aquele que conhece nossa história e tem poder para restaurá-la e reescrevê-la.”

Esta foi minha afirmação para um ama pessoa que acabara de conhecer. Ouvindo-o, percebi quanto seu passado o aprisionava! Isso é comum a todos nós, vícios, abusos, traições, roubo, assassinato… Quantas dessas coisas nos aprisionam com um peso angustiante e quase insuportável?

Assim somos nós, seres humanos.  Todos temos a tendência de guardar, em nossas bagagens emocionais, aquilo que mais nos machucou, mais nos marcou. Isso nos molda, nos transforma e nos faz ser quem somos agora. Traumas que nos impedem encarar a realidade; traumas que nos fazem mais “fortes” (ironia), como ensinam por aí: “O que não me mata me faz mais forte!” Será mesmo?

Tornamo-nos armados, seletivos, desconfiados, orgulhosos. Isso é ser forte?

Ao sermos confrontados com o passado, olhamos para nós ou para aqueles que nos feriram? Sua resposta a essas perguntas, se forem honestas, dirão em que tipo de prisão você se encontra.

Quando surge Jesus Cristo, o Nazareno, Ele traz um desafio interessante para nós. Aquele que nos criou e nos conhece, por inteiro, nos desafia a entregar a Ele nossa bagagem passada, a que nunca deixamos de carregar, e nos desafia a deixá-la com Ele.

É interessante que ele não pede para mudarmos, mas para lançarmos.

O chamado do mestre é mesclado com uma verdade profunda: não temos poder nenhum para mudar nada, para arrumar nada! Temos sim, uma única e simples opção que é Entregar!!

Ele nos chama para lançarmos sobre Ele aquilo que nos cansa, nos fatiga, nos oprime, nos aprisiona…

O fardo de Cristo é leve e suave. O nosso alívio está a uma distância: a de um clamor.

Clame a Cristo! Deixe Jesus, e não o seu passado traumático, dizer a você quem você é.

O chamado não é para consertarmos nosso passado. O chamado de Cristo é para que nos reconciliemos com o nosso passado e o entreguemos àquele que tudo pode fazer.  Ele é o dono da nossa história, caminha ao nosso lado, conhece a nossa dor e chora conosco

Todas as nossas mazelas do passado, do presente e do futuro já foram sanadas pelo poder do sangue de Jesus. A cruz foi, é e sempre será o lenitivo para a alma angustiada, ferida, abandonada.

A cruz decreta duas verdades sobre nós: a primeira, que nós somos pecadores, moralmente falidos e culpados; a segunda, somos amados e merecedores de uma segunda terceira, quarta…chances…

Esta é, sem dúvida, uma verdade paradoxal. Deus decretou nossa falência e, como um juiz justo, nos condenou. Este foi seu decreto sobre nós. Mas, ao mesmo tempo, maravilhosamente, mandou em nosso favor, Jesus, seu filho unigênito, aquele que, junto com o Pai, criou todas as coisas e diante do qual todo o universo se prostra em adoração.

Cristo Jesus, viveu nossa vida, morreu nossa morte, e ressuscitou em nosso favor.
Em resposta a isto vamos Lançar sobre Ele o nosso passado, pois Ele amorosamente já cuidou, basta apenas e simplesmente crermos Nele de todo o coração!