Cotidiano e Fé

Seja uma benção

1718 2

Ser uma bênção parece fácil. Deveria, mas não é.
É bonitinho falar, mas cada vez mais difícil viver, porque ninguém é uma bênção sozinho.
Ser uma bênção está diretamente relacionado ao outro. Não podemos viver isolados, sozinhos
em nosso mundo, acordar em meio à solidão, olhar no espelho e dizer: – Eu Sou uma bênção!
Esta é uma frase que vem atrelada a um testemunho de alguém que foi alvo de algo bom que
eu fiz.
Fale a verdade: quantas vezes você ouviu, nessa semana, alguém dizer que você é uma
bênção? Ou melhor, quantas vezes VOCÊ foi realmente uma bênção para alguém nessa
semana?
Um dia, o nosso Deus, na sua soberana vontade, chamou um homem que vivia no conforto do
seu lar, na segurança dos negócios do seu pai, tendo tudo aparentemente sob controle, e lhe
disse:

– Deixe sua terra, sua família e a casa de seu pai e vá para uma terra que eu mostrarei a você (Gn. 12:1).

Esse homem se chamava Abrão.

Mas, as orientações divinas para ele não pararam por aí:

… serás tu uma bênção (Gn:12:2b).
…Por teu intermédio abençoarei todos os povos da terra (Gn 12:3b).

Foi necessário Abrão sair do conforto da sua condição, do controle que tinha da sua vida.
Foi necessário deixar de ser um cidadão sob os direitos e deveres da sua cidade natal.

Foi necessário tornar-se um nômade, a caminho de um lugar que ele nem sabia onde era e ser
alguém fruto de uma promessa. Teve que acreditar, somente pela fé, em tudo
que Deus lhe falou e, então, passar a ser uma bênção para quem menos imaginava, para os
estranhos com quem toparia na caminhada, fosse excluído, perdido, necessitado… Abrão
passaria a ser um receptor e transmissor, um canal da benção de Deus.

Sendo assim, ele precisou aprender, de uma forma bem difícil, o que aprendemos na Palavra
de Deus muitos séculos depois através do texto de 1 João 2:15 quando lemos que não
deveríamos amar o mundo, ou seja, não deveríamos entregarmo-nos aos seus prazeres, não
depender dos seus bens, nem da sua estabilidade política. Deveremos depender de Deus.

Assim como fez com Abrão, às vezes, Deus nos chacoalha, nos tira do nosso falso controle e
nos faz viver essa dimensão pública da solidariedade, benignidade e compaixão. Passamos a
ser uma bênção.

Quem disse que seria fácil? Eu não!
Abrão precisou viver e provar, a cada dia, a sua fé, assim como precisou manter com Deus um
relacionamento tão profundo a ponto de ser conhecido como amigo de Deus (Tiago 2:23). Esse
é o segredo há muito tempo revelado: Fé e Relacionamento.
Vamos ser?

Sejamos, pois, uma bênção!