Dá pra viajar

Entenda a diferença entre escala, conexão e stopover

Escala. conexão e stopover

É comum, ao pesquisar passagens aéreas, deparar-se com os termos: escala e conexão. Além desses dois, você também já pode ter visto o termo “stopover”. Mas, afinal, o que significam? Como eles interferem na nossa forma de viajar? Os próximos tópicos possuem as respostas que você precisa para escolher melhor seus voos nas próximas viagens.

Escala

A escala acontece quando um avião pousa em um ou mais destinos antes de aterrissar no destino final. Na escala, o avião pousa em uma cidade para que os passageiros que estejam no voo e tenham essa cidade da escala como seu destino, possam desembarcar. Como também possibilita que os novos passageiros que irão para o destino final do voo possam embarcar.

Nesse caso, muitas vezes, o avião também aproveita para reabastecer. Na escala, os viajantes que já vinham no voo original não precisam trocar de aeronave. Eles permanecem no avião, esperando o desembarque e embarque dos outros. Somente depois de finalizado esse processo, o avião levanta voo novamente, dessa vez, rumo ao destino final do voo original.

Conexão

A conexão é parecida com a escala, pois o avião também pousa em uma cidade que não é o destino final da viagem. Porém, há uma diferença principal: nesse caso, acontece troca de aeronave. Ou seja, você vai precisar descer do avião e seguir até o portão de embarque do seu próximo voo. A conexão possui algumas variáveis que são importantes e precisam ser bem entendidas:

1. Existe conexão com troca de aeroporto, ou seja, você vai precisar se deslocar do aeroporto em que você desceu para um outro aeroporto onde será feito seu embarque do próximo voo. Ex: caso você chegue no Santos Dumont (SDU) no Rio de Janeiro, mas seu avião decolará do Galeão (GIG) também no Rio de Janeiro, você precisará se deslocar entre esses aeroportos levando sua bagagem. Então, é muito importante que você preste atenção na diferença de horário entre o desembarque e o embarque do próximo voo, para saber se haverá tempo suficiente para o deslocamento. Não esqueça, também, que, se não houver transporte gratuito entre os dois aeroportos, o custo de deslocamento será seu.

2. Para quem viaja despachando bagagem é essencial se informar, no momento do check-in do primeiro voo, se terá que pegar sua bagagem na esteira, depois do desembarque na conexão, para despachá-las, novamente, no balcão da companhia do aeroporto de conexão. Isso é raro de acontecer, mas é possível. Então, sempre que for voar e tiver conexão, informe-se a respeito. Lembrando que isso não se aplica para quem viaja apenas com bagagem de mão, pois, nesse caso, não é preciso retirar bagagem na esteira.

Leia também: 5 dicas para encontrar passagens mais baratas

Stopover

É um benefício para quem quer conhecer dois destinos na mesma viagem pagando uma só passagem. Várias companhias aéreas que operam em voos internacionais oferecem essa opção. Por exemplo, se você quer voar para Paris pela TAP e o voo tiver conexão em Lisboa, você pode solicitar uma parada gratuita, ou seja, um stopover de 3 ou 5 dias em Lisboa. Depois desse prazo, você utiliza a mesma passagem para embarcar para o seu destino final, Paris.

Em alguns casos, também pode ser possível fazer a parada na volta. Essa é uma excelente forma de economizar e ainda conhecer mais destinos. Para conseguir usufruir desse benefício, é importante que você entre em contato com a companhia aérea desejada ou com a agência de viagem em que vai comprar a passagem aérea para verificar se há essa possibilidade. Caso você já tenha comprado a passagem sem solicitar o stopover, ainda há chances de conseguir, porém, muito provavelmente, você terá que pagar uma taxa estabelecida pela companhia.

Com tudo esclarecido, esperamos que, agora, você já possa decidir com convicção qual a melhor opção de voo para as suas próximas viagens.

Colaboração de texto: Bárbara Gurgel

Recomendado para você