Discografia

De volta ao jardim elétrico 2

Até que chegue às lojas brasileiras o novo disco dOs Mutantes, os fãs podem ir se divertindo com algumas dicas:

capa mutPara ler:A divina comédia dos Mutantes”, de Carlos Calado (Editora 34) conta com riqueza de detalhes todo o processo de formação da banda, desde como se conheceram até o fim, anunciado 1978. A leitura é mais do que agradável e a história só não é melhor porque não traz um final feliz. Como epílogo, traz ainda alguns momentos onde os músicos dos Mutantes se encontraram no palco para participar uns dos shows dos outros

A volta dos Mutantes, de Paula Chagas Autran (Publisher), faz um registro de como se deu a reunião, ensaios e preparativos para a turnê de 2006. Foi nesta turnê que Zélia Duncan assumiu, com muita personalidade, o posto outrora  pertencente a Rita Lee.

 [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=i6KzrVhpRGc[/youtube]

Para ouvir: toda a discografia da banda está disponível em CDs remasterizados. Mas, para quem pretende conhecer o básico, não faltam coletânea reunindo clássicos como “Ando meio desligado”, “Meu refrigerador não funciona” e “Balada do louco”. Para quem quiser uma dica, o disco homônimo de estreia, de 1968, traz, de cara, Panis et Circenses, A minha menina, Baby e Bat Macumba

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=izGLQUGZZMs[/youtube]

Para assistir: tendo como personagem principal Arnaldo Baptista, o diretor Paulo Henrique Fontenelle fez uma homenagem à banda no filme Loki, (veja o trailer)lançado recentemente em DVD. Já pra conferir a atuação no palco, o DVD Mutantes ao Vivo – Barbican Theatre, Londres 2006 capta o grupo em estado de graça tendo Zélia Duncan assumindo os vocais.