Discografia

A namoradinha de um amigo meu

Quando subiu ao palco montado nas areias cariocas de Copacabana, em 25 de dezembro de 2010, Paula Fernandes talvez já imaginasse a repercussão que um encontro com Roberto Carlos lhe traria. Trajando um vestido curtinho, que lhe deixava as longas pernas à mostra, não tardou para a bela cantora receber elogios do Rei e insinuações alheias de que ali havia algo mais que um encontro de artistas. Pra quem não lembra, ela também integrou o time de convidados do especial Emoções Sertanejas, quando dividiu com Dominguinhos a interpretação de Caminhoneiro.

Ser apadrinhado por Roberto Carlos é privilégio para poucos e Paula soube aproveitar bem os holofotes lançando agora o CD/DVD Paula Fernandes Ao Vivo. Gravado em 5 de outubro de 2010 no Estúdio Quanta (SP), neste seu sexto trabalho a cantora passeia por 26 canções (incluindo os extras) que vão do sertanejo populista ao clima clássico interiorano. Aliás, essa dicotomia permeia todo o show que mistura o belíssimo e bucólico cenário montado por Gigi Barreto com figurinos de gosto duvidoso.

Mineira de Sete Lagoas, Paula Fernandes começou a cantar com oito anos e lançou seu primeiro disco aos 10. Diferente desta leva de cantoras de voz grave que tomando conta das rádios, seu tom encorpado já vem do estilo que herdou de Nalva Aguiar e Inezita Barroso. Flertando desde cedo com as raízes da música sertaneja, ela mesma canta na bela e autobiográfica Seios de Minas, “eu nasci no celeiro da arte, no berço mineiro. Eu carrego comigo no sangue um dom verdadeiro de cantar melodias de Minas no Brasil inteiro”.

E é com sua voz sóbria (às vezes até demais) que Paula caminha por um repertório coeso, quase todo feito de composições próprias. Em alguns momentos, tanta sobriedade a faz perder em emoção. É o caso de Costumes, em homenagem ao padrinho Roberto (olha ele novamente), que acaba perdendo dramaticidade. Já ao lado de Leonardo, ela faz bonito nas regravações de Tocando em frente, presente na trilha da novela Araguaia, e Índia, guarânia que já foi gravada por Gal Costa e… Roberto Carlos. A dupla Victor & Leo comparece em Não precisa, momento em que a plateia reage de forma mais calorosa. Responsável por colocá-la pela primeira vez numa trilha de novela (América), Marcus Viana toca seu violino em Quando a chuva passar, sucesso popular de Ivete Sangalo lançada por Paula na reedição do disco Pássaro de fogo (2010). Nos extras, Almir Sater encontra a cantora para um dueto acústico em Jeito de mato.

Embora a produção ainda tente vender Paula Fernandes mais pelos atributos físicos do que por seus dotes musicais, ela sabe bem que seu negócio é autêntica música sertaneja. Isso fica claro quando ela coloca uma música própria, Sem você, entre Amargurado, de Tião Carreiro e Dino Franco, e o sucesso Ainda ontem chorei de saudade, de Moacyr Franco. Trilhando um caminho entre as repetitivas duplas de sertanejo universitário, Paula Fernandes se destaca pela sinceridade e delicadeza com que trata suas canções.