Discografia

Black music de branco

Para abrilhantar sua recente passagem pelo Brasil, Amy Winehouse convidou a topetuda Janelle Monáe e o geek-chic Mayer Hawthorne para esquentarem a plateia antes da show principal. O resultado foi que, enquanto a anfitriã dividiu opiniões, os convidados aproveitaram a chance para mostrar seus bons trabalhos. Ainda na esteira das elogiadas apresentações, Meyer lança agora no Brasil seu primeiro e único disco, A strange arrengement.

Cantor, produtor e multi-instrumentista, Andrew Mayer Cohen, verdadeiro nome deste rapaz de 32 anos, faz uma soul music com olhos voltados para os anos 60 e 70. Chamando a atenção tanto pelo seu som classudo quanto pelo seu visual nerd, suas influências passam por Curtis Mayfield, Barry White e Marvin Gaye. A balada que abre e dá nome ao disco, por exemplo, remete a grupos vocais como The Stylistics. Já Your easy lovin’ ain’t pleasin’ nothin’ lembra os momentos mais animadinhos das Supremes.

Autor de todas as 12 músicas de A strange arrangement, com exceção de Maybe so, Maybe no, gravada em 1969 pelos New Holidays, Meyer não pensava em ser cantor, até que suas gravações caseiras caíram nas mãos Peanut Butter Wolf, do selo Stones Throw. Longe do virtuosismo típico dos soul singers, Mayer sabe colocar sua voz e seus falsetes na medida exata. O resultado é um punhado de canções saborosas prontas para momentos especiais.