Discografia

Rock de guerrilha

Os novos tempos da indústria fonográfica exigem muita criatividade. Apesar do tão alardeado fim das mídias físicas, lançar discos e DVDs continua sendo uma forma importante de divulgação de um trabalho musical. No entanto, para fazer esse trabalho chegar a um grande público é preciso ou um bom contrato com alguma gravadora (o que é cada vez mais raro) ou uma boa idéia na cabeça.

Já que não tinha o primeiro, o baixista do Barão Vermelho Rodrigo Santos teve que apelar para o segundo caminho. Quando estava lançando seu segundo disco solo, o autoral O diário do homem invisível (2009), resolveu pegar uma kombi velha e botar sua banda pra tocar em cima para quem aparecesse. A primeira vez, em janeiro de 2010, foi em frente a uma livraria no bairro carioca do Leblon. Satisfeito com o público que reuniu, ele decidiu convidar uns amigos e repetir a dose.

O resultado da aventura pode ser visto no DVD Ao Vivo em Ipanema. Misturando carreira solo e clássicos do rock (inclusive os do Barão), ele reuniu boa parte dos sons que fazem sua cabeça ao longo das 23 faixas. Parte delas foi gravada no Teatro Ipanema, como uma forma de agregar quem não ficaria bem na kombi. “Tive vergonha de convidar o Ney Matogrosso pra cantar em cima da carroceria de uma kombi”, explica o anfitrião em entrevista por telefone. Há ainda uma versão de Hollyday in the Sun (Sex Pistols) gravada em estúdio com adesão do tecladista Chris Pitman, membro do Guns N’Roses.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=-a4ug9spkl4[/youtube]

O que era pra ser uma coisa pontual acabou chamando mais atenção do ele imaginava. Tanto que convites para novos shows em kombi já aconteceram. “Como eu gosto muito de circo, até chamei palhaços e engolidores de espada pra participarem. O público adorava. Pena que não entrou na edição do DVD”. No entanto, ele lembra também que nem tudo eram flores durante as gravações. Por exemplo, como o amortecedor do seu “palco” já estava meio gasto, sempre que o baterista Kadu Menezes martelava o instrumento, tudo balançava. “Se você prestar atenção, vai ver que estava nublado no dia da gravação. Fiquei pensando o tempo inteiro que São Pedro tinha que ajudar”, lembra entre risadas.

 

Ainda assim, tudo aconteceu conforme o script. Evandro Mesquita saiu direto do aeroporto para a praia de Ipanema para cantar A dois passos do paraíso e Knockin’ on heavens door. Pepeu Gomes toca guitarra e ri bastante em Satisfaction. Leo Jaime participa em Maior abandonado. Outros amigos foram convidados, mas, por questão de data, preferiram a noite do teatro, como Frejat (Waiting on a friend e Um pouco mais de calma) e Isabela Taviani (Helpless). Ele até pensou em fazer uma terceira kombi especial em São Paulo, para poder incluir os companheiros Paulo Ricardo e Lobão, mas acabou não acontecendo. 

 [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=aAN5HyfIVy0[/youtube]

Agora Rodrigo Santos tem pressa de divulgar seu novo DVD, já que outro compromisso o espera este ano. Já com 30 shows acertados, o Barão Vermelho volta das “férias” a partir de maio. Para negar qualquer tipo de intriga com os companheiros de banda, ele revela que sempre manteve contato com todos em peladas de futebol ou participações musicais. Fora isso, ele ainda tem planos de estrear como apresentador de TV, ao lado de Érika Martins (ex-Penélope), no programa Roda de Rock. Seguindo o molde dos sambistas, o programa ainda em negociação seria uma turma de amigos se reunindo numa roda para tocar e falar sobre rock. “As pessoas tem que relembrar o que é rock de verdade. Afinal, quem é Barão nunca perde a majestade”.