Discografia

Seria apenas um DVD com péssima gravação, se não estivéssemos falando do Yes

539 1

Por Aflaudísio Dantas (aflaudisiodantas@opovo.com.br)

Não resta dúvida de que é um item de colecionador. Mas o CD/DVD The Revealing Science of God tem uma qualidade audiovisual bem questionável. Apesar do DVD trazer um baita show, com os agora tiozões do Yes tocando tudo o que sabem e com um repertório com boa parte dos grandes clássicos do grupo, a qualidade da imagem é lamentável. O show foi gravado para a televisão em Budapeste em 1998, mas basta acessar o Youtube para encontrar trechos de apresentações da mesma época com uma melhor qualidade.

A imagem do DVD é granulada, herança ingrata do VHS. O áudio algumas vezes simplesmente some dos auto falantes. E o menu contém apenas duas opções: Play Concert e Song Selection. Um desperdício! Ainda mais levando em consideração que poderia conter extras como uma seção de fotos ou mesmo uma galeria de vídeos de outros shows da mesma turnê. Apesar disso não ser nenhuma novidade, seria uma boa saída para o vazio predominante no menu. Por ser vendido justamente com o mote de “item de colecionador” esses atrativos seriam válidos, até mesmo para compensar a baixa qualidade de áudio e vídeo.

O lado bom de adquirir esse CD/DVD é o set list. Estão presentes canções obrigatórias para qualquer fã do grupo, como Starship Trooper, Owner of a Lonely Heart e Wonderous Stories. Também há outras “jóias” como a versão de América, clássico da dupla folk Simom and Garfunkel.

Nessa época a banda estava em turnê divulgando o álbum Open Your Eyes (1997), trabalho que não está entre os mais célebres, apesar da boa forma do grupo na época. A música que melhor dialoga com a fase musicalmente mais rica do Yes é a que dá nome ao álbum. Mesmo sendo um trabalho abaixo do esperado, com a inclusão dos clássicos citados acima, essa turnê rendeu shows memoráveis.

O CD é uma compilação de registros gravados nos stúdios da BBC, no final dos anos 1960. O disco em si é especial, pois trata-se nada menos do que a formação clássica do Yes – Jon Anderson nos vocais, Chris Squire no baixo e vocais, Tony Kaye nos teclados, Peter Banks na guitarra e Bill Bruford na bateria – no auge da forma executando faixas dos dois primeiros trabalhos da banda – Yes (1969) e Time and a Word (1970). Mas neste lançamento o maior destaque vai para duas faixas inéditas,  Somethin’s Coming e For Everyone. Há uma outra canção, que embora não seja inédita, mas é igualmente importante, Dear Father, que só apareceu pela primeira vez na coletânea Yesterdays de 1975.

Para quem é colecionador e deseja ter mais um registro de um grande show vale comprar o CD/ DVD. Mas, se o foco é conhecer mais a fundo o Yes, sugiro outros trabalhos com uma melhor qualidade. Por exemplo Yessongs (1973), disco gravado ao vivo durante a turnê Close to The Edge, no auge da banda, que também rendeu um registro em vídeo que mais tarde foi remasterizado e lançado em DVD.