Discografia

Metallica em edição revista e ampliada

Me perdoem os fãs, principalmente os mais ardorosos, mas nunca fui muito chegado ao Metallica. De fato, não sou do time do rock pesado. Ainda assim, tive a curiosidade de ler Metallica, a Biografia (ed. Globo), escrita pelo jornalista britânico Mick Wall. Conhecedor profundo da obra do grupo norte-americano, Wall tem dois pontos a seu favor. Como fã, ele acompanhou a banda desde sua formação até os dias de hoje e manteve com os membros uma relação próxima através de muitas entrevistas. O segundo ponto é que, como jornalista, ele teve o cuidado de fundamentar suas palavras e de ser duro na hora que achou por bem. Por isso mesmo, o livro não parece um amontoado de elogios a um time que preza a velocidade acima de qualquer coisa. Mas, sim, um relato sóbrio sobre a construção de um dos mais importantes grupos musicais da atualidade. E, importante lembrar, que continua em busca de mais, segundo o que se percebe. Outro ponto alto do livro está na crítica a cada produto do Metallica, desde os livros até shows e DVDs. Mick Wall analisa cada um de acordo com a época em que foi lançado e o que a banda vivia na época. Nada passa despercebido pelo teclado do rapaz. Por exemplo, a relação tensa entre os membros da banda e o ex-membro Dave Mustaine (atual líder do Megadeth). Expulso por conta das frequentes bebedeiras, apesar do talento reconhecido, a expulsão de Mustaine resultou numa série de impropérios sendo disparados a torto e a direito em cadeia nacional. Com olhar apurado e texto reto, a biografia trata ainda de como o Metallica teve dificuldades de superar a morte do baixista Cliff Burton, em 1986, num acidente no ônibus da turnê. Grande responsável por moldar o som do quarteto, Cliff partiu deixando um buraco enorme na formação da banda que (talvez ainda hoje) foi difícil de superar. Ainda assim, em seu lugar foi colocado Jason Newsted que acabou sendo alvo de um pesado bullying por parte dos seus próprios companheiros. O músico, escolhido por ser um fã ardoroso da banda, acabou acusado de não ter um estilo próprio e era sempre alvo de críticas e “brincadeiras de péssimo gosto”. A relação tensa que se formou acabou gerando a saída de Jason e a entrada de Robert Trujillo, em 1988. Embora seja melhor aproveitado por quem já conhece a história do Metallica, Metallica, a Biografia é um livro importante para qualquer pesquisador de rock.